Fatec Senai e TRE-MT firmam parceria inovadora para contratação de estagiários

Os estudantes vão desenvolver projetos específicos com a supervisão da Justiça Eleitoral e da Faculdade

A Faculdade de Tecnologia Senai de Mato Grosso (Fatec Senai) firmou parceria com o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), na segunda-feira (11.09), para um programa piloto no qual 14 estagiários irão trabalhar em equipes no desenvolvimento de projetos específicos, sendo que cada grupo terá a supervisão direta de um servidor da Justiça Eleitoral e de um professor da faculdade.

“Esta é uma grande oportunidade de colocar em prática todo o conhecimento acadêmico que vem sendo tratado em sala de aula. O estágio é uma etapa fundamental na formação de qualquer jovem, no contato direto com o mercado de trabalho. Espero que esta experiência seja enriquecedora e levada por toda a vida de todos que estão participando”, avaliou o diretor da Fatec, Valdir Pereira de Souza Junior.

O objetivo da parceria é objetivo melhorar seus processos de trabalho e, possivelmente, implementar novas tecnologias nas áreas judiciária, de comunicação institucional, de gestão de pessoas e de segurança da informação. Esse modelo de colaboração promete proporcionar uma oportunidade real de aprendizado, ao mesmo tempo em que fomenta uma enriquecedora troca de experiências entre professores especialistas, alunos e servidores do tribunal.

“Estamos buscando inovar, tentar um projeto de estágio diferente do que sempre foi feito, ou seja, o estagiário sendo contratado de maneira isolada. Nós que nascemos nos anos 60, 70, precisamos conviver e dialogar mais com a geração que nasceu nos anos 2000. Essa conversa certamente irá mostrar necessidades que essa nova geração possui e que devemos encontrar meios de atender. Esperamos obter bons projetos e entregas dessas equipes”, destacou o juiz auxiliar da Presidência do TRE-MT, Aristeu Dias Batista Vilella.

Logo após a reunião de formalização da parceria, com a devida recepção aos estagiários, uma reunião de avaliação foi realizada com os servidores que atuarão como supervisores do tribunal. “Meu curso é baseado na análise de dados. Tenho certeza que posso contribuir muito com a Justiça Eleitoral, especialmente na implantação de ferramentas B.I. Espero poder aprender muito e agregar mais conhecimento no projeto em que vou atuar”, comentou Blenda Duran da Costa, aluna de Agrocomputação.

Essa opinião é compartilhada pelo estudante de Defesa Cibernética, Leonardo Levent Alcântara. “É muito bom poder colocar em prática o que temos aprendido na faculdade. O TRE foi alvo de uma série de ataques relacionados à segurança do processo eletrônico de votação durante as eleições, então acredito que posso ajudar a desmistificar e aprimorar a segurança no Tribunal”.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta