Filme garante ter provas de que eleição de Joe Biden em 2020 foi fraudada

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos

“2000 Mules” defende a teoria de que Trump não perdeu disputa

As teorias sobre a lisura das eleições presidenciais dos Estados Unidos de 2020 ganharão mais alguns capítulos com o lançamento, no ultimo sábado, 7, do filme “2000 Mules”. O documentário corrobora com a tese de parte da direita americana, que questiona o resultado da disputa pela Casa Branca.

A apuração das urnas indicou pouco mais de 81 milhões de votos a Joe Biden contra cerca de 74 milhões para o republicano Donald Trump. No Colégio Eleitoral, Biden venceu por 306 a 232 votos.

O trailer do filme, lançado na plataforma Rumble em 23 de abril de 2022, tem 1,6 milhão de visualizações. O título, “2.000 mulas”, é uma referência a pessoas que fazem serviços ilegais e um trocadilho com o símbolo do Partido Democrata.

O teaser de lançamento afirma que o documentário apresentará provas de um esquema de alteração das urnas em diferentes Estados. Segundo o site Poder 360, os produtores garantem ter “4 milhões de horas” de filmagens captadas por câmeras de rua com pessoas adicionando cédulas de votação em troca de dinheiro.

A partir do domingo, 8, o filme estará disponível gratuitamente pelo Rumble. Dirigido pelo cineasta indiano Dinesh D’Souza, tem cerca de 1h30 de duração.

Fraude eleitoral

A tese de que as eleições de 2020 nos Estados Unidos foram manipuladas é contestada por organizações internacionais. A Organização dos Estados Americanos (OEA), por exemplo, declarou em relatório não ter encontrado “nenhuma irregularidade grave” no pleito.

Fonte: Revista Oeste – revistaoeste.com

Assista ao trailer do Filme 2000 Mules

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta