Centro de Convivência Vovô Zeid em VG oferece atividades físicas e culturais para idosos

O Centro de Convivência está localizado no bairro IPASE e funciona de segunda a sexta-feira

Com uma população cada vez mais alcançando a faixa dos 60 anos, houve a necessidade de oferecer melhorias a essa população, e coube às administrações públicas adotarem ações e serviços na garantia da integração social, saúde e valorização pessoal, daqueles que atingem essa faixa etária. Preservar a capacidade e o potencial de desenvolvimento do idoso tem sido uma das missões desenvolvidas pela equipe do Centro de Convivência Vovô Zeid, que oferece atividades físicas e oficinas culturais gratuitas para o público da melhor idade. O Centro de Convivência está localizado no bairro IPASE e funciona de segunda a sexta.

A coordenadora da Proteção Básica da Assistência Social de Várzea Grande, Bernadete Miranda, explica que o Centro de Convivência é uma unidade da secretaria de Assistência Social e está inserida no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), cujo objetivo é fortalecer as relações familiares e comunitária, além de promover a experiência entre os participantes, valorizando o sentido de vida coletiva. “As atividades têm foco no desenvolvimento da autonomia e sociabilidade, contribuindo para um processo de envelhecimento saudável e autônomo”, explicou. Ela destacou ainda que o projeto Vovô Zeid foi aprovado no Programa Amigo do Idoso, do Banco Santander.

No local, estão sendo oferecidas 16 oficinas, dentre elas o de música, teatro, artesanato em EVA, pintura em tela, corte e costura, crochê, hidroginástica e pilates. A capacidade de atendimento é de 150 idosos, mas em função da pandemia, atualmente estão sendo  atendidos 100 participantes, sendo 50 no período matutino e 50 no período vespertino. Essa medida é para garantir a segurança dos idosos e dar condições para que desenvolvam suas atividades de forma mais tranquila, e sem deixar de seguir os protocolos de biossegurança.

Segundo a titular da pasta, Ana Cristina Vieira, a iniciativa ganhou o reforço do Senai Várzea Grande, que iniciou no local um curso para a melhor idade com foco na inclusão digital.  Quanto a esta oferta para a terceira idade, a gestora explica que essa é uma necessidade existente para muitos idosos que ainda sentem dificuldade de utilizar o computador e até mesmo o celular.

Já o gerente do Senai de Várzea Grande, Vivaldo Matos, disse que ficou encantado com o Centro de Convivência Vovô Zeid e que este certamente será uma referência para Mato Grosso. “O Senai VG tem o propósito de contribuir na transformação da vida das pessoas e colaborar com o setor produtivo, estimular o aprendizado e trazer mais qualidade de vida para os munícipes”.

Dona Dorli Monteiro Arruda, moradora da região centro sul, é uma das alunas de informática e disse que a escolha dessa oficina foi para aprender a usar o computador e também o celular para poder aderir às ferramentas disponíveis, bem como as redes sociais. “Resolvi fazer a oficina, mas também estou fazendo outras atividades físicas. Como moro sozinha, ocupo o meu tempo na companhia dos amigos que eu conheci aqui. Esse espaço reservado para a terceira idade é muito importante para todos nós, e este centro de convivência está aprovado”, elogiou.

Hélio Rodrigues, morador do bairro Vila Artur, também se inscreveu no curso de informática e afirma que a idade nunca foi empecilho para deixar de aprender.  “O corpo envelhece, mas precisamos ativar a mente, e quando mais a gente aprende melhor para nós mesmos, porque ficamos mais independentes. As aulas têm sido de muitas informações quanto ao uso do computador e do celular, principalmente, na questão do uso de informações necessárias para que não sejamos vítimas de pessoas mal-intencionadas’, comentou.

A instrutora do Senai, Karina Almeida, disse que para o início das aulas ela fez uma programação mais reduzida e começou ensinando as lições básicas como ligar e desligar corretamente o computador, porém alguns alunos já estão em módulos mais avançados. “Alguns no início estavam com receio da máquina, porém com paciência foram perdendo o medo e realizando as atividades propostas. Eles têm muita vontade em aprender e o empenho de cada um deles é surpreendente. Existem sim as dificuldades e as limitações, mas eles estão vencendo cada uma das etapas”, destacou a professora.

Karina Almeida informou ainda que a oficina de informática tem carga horária de 500 horas e que as aulas serão realizadas de forma presencial e também online. “Neste primeiro momento as aulas estão sendo realizadas de forma presencial até para que eles possam ter familiaridade com o computador e o celular também, e para quando as aulas passarem online eles não tenham dificuldade de acessar os links e participar das atividades”.

A secretária Ana Cristina destacou que o Centro de Convivência Vovô Zeid foi criado com muito carinho pela ex-prefeita Lucimar Sacre de Campos por entender a necessidade existente nesta faixa etária, e pelo olhar sensível que sempre teve pelo setor de Assistência Social. “Estamos fortalecendo as suas ações e vamos também ter sempre esse olhar acolhedor”, afirmou, acrescentando ainda que a preocupação com o idoso vai além de ocupar seu tempo ocioso, mas uma forma de motivá-los a práticas de atividades físicas, de lazer, de entretenimento e de conhecimento, por isso a importância de oferecer a esse público, espaços adequados que atendam às suas necessidades.

A procura por vaga tem sido grande, sendo necessário criar uma lista de espera. “Os idosos, se quiserem, podem participar de todas as oficinas, porém as atividades com mais procura são natação e pilates, onde todas as vagas estão preenchidas. Todos os inscritos passam um período do dia no Centro podendo participar das atividades que se interessarem, porém algumas precisam de pré-inscrição, a exemplo da oficina de informática”, complementou a gerente da unidade Kelli Cristina da Silva Cavalcante.

Qualifica + VG – A secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, disse que parcerias com instituições como Senai, Governo do Estado, IFMT, Senar, SENAC, Sindicato dos trabalhadores rurais de Livramento, Inca, além de apoio de emenda parlamentar, têm sido fundamentais  para a realização de diversos cursos e oficinas que estão sendo realizados em todos as regiões que abrangem os Centros de Referência em Assistência Social – CRAS, dos bairros Santa Maria, Jardim Glória, Cristo Rei e São Mateus.

“A administração se preocupa com a qualificação de pessoas que querem ter mais chances no mercado de trabalho, bem como com a integração social dos idosos, por isso estamos implementando ações e serviços que visam aquisição de conhecimento, atividades físicas e a valorização pessoal, proporcionando segurança e qualidade de vida a esse público tão especial, pontuou a secretária.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta