Estado de MT assume execução de pesquisa da Covid-19 em Cuiabá

Gestão municipal comunicou a não adesão à pesquisa e coletas são realizadas por equipes da Saúde Estadual

Dos 10 municípios que participaram da pesquisa soroepidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso, apenas Cuiabá não aderiu ao trabalho de coleta das amostras, que compete às gestões municipais. No contexto de pandemia pelo coronavírus, a pesquisa tem o objetivo fundamental de monitorar a infecção pela Covid-19 no Estado.

Diante da relevância da ação, o Estado assumiu a execução da coleta em Cuiabá e prevê que o término desta fase ocorra até o dia 10 de outubro.

“Nove municípios de Mato Grosso executaram com muito comprometimento a etapa das coletas. Neste momento, para a boa gestão da Saúde Pública, é fundamental sabermos a porcentagem a população que já foi infectada pelo coronavírus. Por isso as equipes do Estado vão a campo em Cuiabá”, disse o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

O Ofício nº 692, do dia 15 de setembro de 2020, comunicou a “impossibilidade de adesão” à pesquisa por parte da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá.

Dentre as razões para a inexecução, está: a deficiência de pessoal para cumprir o cronograma proposto; as condições climáticas de temperatura e umidade relativa do ar “absolutamente insalubres”; a logística de composição das equipes e a sobrecarga das equipes de enfermagem nas unidades de enfrentamento à Covid-19.

Como os dados oficiais consideram apenas as pessoas diagnosticadas com a doença – isto é, cidadãos que foram necessariamente testados –, a pesquisa é importante justamente por abranger toda a população e indicar a prevalência da Covid-19 em território mato-grossense, tendo a margem de erro em apenas 3%.

Os municípios de Água Boa, Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Juína, Rondonópolis, Sinop Tangará da Serra e Várzea Grande já concluíram a etapa de coleta e aguardam as próximas fases.

A pesquisa

O trabalho é coordenado pela equipe técnica da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e conta com o apoio dos Escritórios Regionais e Secretarias Municipais de Saúde dos municípios envolvidos no estudo.

A metodologia utilizada na pesquisa é a estratégia quantitativa e transversal. A realização do exame é por meio de teste de sangue. As análises são realizadas exclusivamente pelo o Laboratório Central do Estado (Lacen); já as coletas são feitas por agentes de saúde, por meio das secretarias dos municípios.

As cidades selecionadas terão amostras coletadas de 250 a 700 pessoas, de acordo com o número populacional. O setor censitário testado será sorteado, bem como a casa e o morador do domicílio.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta