Nuvem de poeira do Saara atinge Cuba e avança para Flórida

Especialistas explicam que as nuvens de poeira são carregadas com material altamente prejudicial a sáude

Por ser uma massa intensa de ar muito seco e com poeira do deserto africano, alguns chamam o fenômeno de “nuvem de poeira Godzilla”

Uma nuvem de poeira, originada no deserto do Saara, atravessou o Atlântico na última quarta-feira (24) e atingiu Cuba, causando impactos na qualidade do ar na Flórida, nos Estados Unidos. Por ser uma massa intensa de ar muito seco e com poeira do deserto africano, alguns chamam o fenômeno de “nuvem de poeira Godzilla”. Ele costuma acontecer todos os anos, mas se intensificou em 2020.

Durante a primavera no hemisfério norte, a massa viaja do Saara através do Atlântico impulsionado por ventos fortes. Dessa vez, ela percorreu 8 mil quilômetros até o Caribe e encobriu San Juan, em Porto Rico, no último dia 21. Agora, a alta pressão empurra o pó para a costa do Golfo da Flórida.

Em Cuba, a massa deve piorar a qualidade do ar até sexta-feira (26). Em Miami, a qualidade do ar é considerada ‘moderada’ — mas as autoridades pediram para que quem tenha problemas respiratórios fique em casa.

Especialistas explicam que as nuvens de poeira são carregadas com material altamente prejudicial, como “ferro, cálcio, fósforo, silício e mercúrio”, além de “vírus, bactérias, fungos, ácaros patogênicos, estafilococos e poluentes orgânicos”.

Fonte: Jovem Pan

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta