Rodrigo Maia debocha de projeto que criminaliza queima da bandeira nacional

O presidente da Câmara descumpriu regimento interno da Câmara

O deputado federal Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, perdeu a linha de vez nessa semana. Depois de dar uma resposta absurda sobre projeto de lei de outro deputado que visa a caracterização como terrorismo às ações do perigoso e violento ANTIFA, Maia aprontou mais uma.

Após exposição do deputado Capitão Derrite (PP/SP) sobre seu projeto de lei que pretende transformar de contravenção penal em crime o vilipêndio da bandeira nacional – como, por exemplo, a atitude de queimar o pavilhão do Brasil em protestos, prática comum da Esquerda – Maia tentou lacrar pra cima do deputado.

E as faixas pedindo fechamento do Congresso Nacional, também terão punição na lei? – disse Rodrigo Maia em tom de deboche. A fala de Maia arrancou aplausos de deputados de Esquerda presentes.

A atitude do deputado Rodrigo Maia contraria o disposto no regimento interno da Câmara Federal. O Presidente da Câmara não pode se manifestar como ele fez enquanto exerce a presidência. Diz o regimento no art. 17, parágrafo 2°:

Para tomar parte em qualquer discussão, o Presidente transmitirá a presidência ao seu substituto, e não a reassumirá enquanto se debater a matéria que se propôs discutir.

As atitudes de Maia neste episódio com o Capitão Derrite e no que debochou do projeto de lei de Daniel Silveira (PSL/RJ) que pretende classificar o ANTIFA como terrorista são apenas mais alguns capítulos do autoritarismo de Rodrigo Maia contra tudo que vem do lado conservador da política brasileira.

Fonte: thiagorachid.com.br (Por Thiago Rachid)

Maia zomba de projeto de lei que criminaliza queima de bandeira:

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta