Polícia investiga compra de respiradores falsos por prefeitura de Rondonópolis

A Polícia Civil investiga a compra de 22 respiradores falsificados pela prefeitura de Rondonópolis ( 212 km ao sul de Cuiabá) no valor de R$ 4,1 milhões.

O prefeito José Carlos do Pátio (SD) acionou a justiça para solicitar a devolução dos equipamentos.

Os equipamentos que seriam utilizados para os pacientes diagnosticados com a covid-19 (novo coronavírus), serão analisados pela Politec. Duas pessoas já morreram no município vítimas da pandemia.

De acordo com a ação, a empresa teria maquiado as caixas dos equipamentos para parecerem respiradores do modelo “Ventilador DX 3012 Dixtal” e evitar a verificação dos produtos na hora da entrega que ocorreu na própria empresa.

“Ao chegar no local da retirada, foi apresentado ao motorista, uma embalagem do produto, que foi aberta para checagem e conferência, mas tão somente de uma amostra. Tendo sido orientado naquela oportunidade que as demais embalagens não deveriam ser abertas, sob pena de perda da garantia do produto, considerando ainda que a efetiva instalação seria feita por técnico responsável da empresa fornecedora”, diz trecho da ação proposta na Vara de Fazenda Pública da Comarca de Rondonópolis.

A descoberta só ocorreu na última segunda-feira (22), quando os supostos respiradores seriam guardados. “(…) movimentei a caixa e notei de pronto que a mesma era muito leve e por conta desse detalhe resolvemos abrir uma das caixas, a partir deste momento percebemos que o referido equipamento não apresentava as características de um ventilador, mais, sim, de um equipamento multiparâmetro, bem como, que não existem saídas para conexão de traquéias e conexão de mangueiras para oxigênio e ar comprimido”, diz outro trecho da ação.

Segundo a prefeitura, o equipamento não veio acompanhado com os demais assessórios como traqueias, mangueiras e umidificador. “Na caixa continha manual do ventilador porém com fotos e layout totalmente diferentes do equipamento entregue. Observamos ainda que o suporte que acompanha o referido ventilador/monitor não permite encaixe ou fixação em sua base, a caixa de papelão está envolvida por um adesivo largo pouco aderente que sai com facilidade da caixa que demonstra a marca “OLIDEF” em suas laterais”.

Procurado pelo Gazeta Digital a prefeitura disse se manifestará ainda hoje sobre o assunto.

Fonte: GD (Pablo Rodrigo)

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta