Voos internacionais despencam 85% e governo apresenta plano de socorro às companhias

Já é notória a queda no número de pessoas no Aeroporto Internacional de Guarulhos, o principal da América Latina

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, anunciou medidas para minimizar o impacto econômico no setor aeroportuário provocado pelo novo coronavírus. São elas: o adiamento da arrecadação das tarifas de navegação aérea, o adiamento de pagamento das outorgas das aeroportuárias sem multa e a obrigação prorrogada de reembolso das companhias aéreas.

Isso, segundo o ministro, é uma antecipação dos problemas que podem vir a acontecer por conta do coronavírus. E que pode causar, inclusive, a maior crise internacional aeroportuária da história.

“Essa media tem por objetivo preservar o setor, muito impactado pelos efeitos da crise. Tivemos dia de caixa negativo, ou seja, com mais cancelamento do que venda de bilhetes. A ideia é proporcionar liquidez, proporcionar fluxo de caixa e garantir que as empresas continuem operando.”

Tarcísio de Freitas também disse que o foco, além das empresas, é também o consumidor.

Já é notória a queda no número de pessoas no Aeroporto Internacional de Guarulhos, o principal da América Latina. No geral, cerca de 85% dos voos de todo o país já foram cancelados.

Voos domésticos da Latam, Gol e Azul já demonstram quedas significativas. A Latam anunciou redução em 90% dos voos internacionais e 40% dos voos domésticos.

Já a Gol irá suspender toda a atividade internacional a partir do dia 23 desse mês e anunciou redução de até 60%. Somadas, as três principais companhias aéreas brasileiras já são mais de 20 linhas com voos cancelados saindo de GRU.

Fonte: Jovem Pan – *Com informações do repórter Giovanni Chacon

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta