Escola do Legislativo comemora 20 anos com trabalho de qualidade e referência

Mais de oito mil profissionais foram qualificados pela Escola, que agora parte para projetos na área da educação a distância

Instalada com o objetivo de qualificar profissionalmente e otimizar o atendimento dos servidores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), a Escola do Legislativo (ELMT) cresceu e ganhou proporções maiores no quesito qualidade e dinamismo.

Neste dia 2 de julho, a Escola do Legislativo comemora 20 anos de trabalhos prestados à sociedade. Criada pela Lei 7.127, de 2 de julho de 1.999, sancionada pelo ex-governador Dante Martins de Oliveira, a Escola diplomou neste período de existência 8.617 alunos.

“Naquela época,  a Escola significava muito para mim, pois fiquei quatro anos trabalhando e dando palestras de incentivos. Quando a criamos, tínhamos três objetivos: melhorar o desempenho do funcionalismo na Assembleia; estudar os problemas de Mato Grosso; abrir a Assembleia para a sociedade. Mas, com o passar dos anos, nosso trabalho ganhou respeito e a Escola tomou novos rumos e isso foi muito importante”, diz Iara Lima, uma das pioneiras da Escola do Legislativo.

Iara lembra que no início os trabalhos eram “muito difíceis” pela falta de estrutura e que contou com a colaboração de vários servidores, entre eles o saudoso Reginaldo Rosa de Cerqueira e Elvira Maria Palma de Arruda Costa. “A boa vontade dos parceiros fez com que a Escola desse um passo importante para o que ela é atualmente. Foi com muito esforço e trabalho que desenvolvemos este projeto”, comenta Iara.

Entre as principais missões da Escola atualmente estão o desenvolvimento de processos formais de educação continuada e ainda promover a melhoria dos serviços prestados aos cidadãos com a valorização dos recursos humanos da instituição. “A Escola foi o elo entre a sociedade e o Legislativo. Abriu as portas para a população e ganhou expansão notória a partir de 2009, quando firmou convênio com outras instituições. Hoje a Escola do Legislativo é reconhecida pelo trabalho sério e dinâmico que realiza”, diz o ex-coordenador Ataíde Pereira.

Atualmente a Escola conta com duas salas de aula e quatro professores para ministrar os cursos de línguas (inglês e espanhol), português (redação oficial, atualização ortográfica e regras gramaticais) e coaching com foco na aceleração do aprendizado. Para pós-graduação, a instituição oferece Direito Público, Gestão Pública e Licitação e Contratos. Tem ainda o projeto Educação Legislativa em Movimento.

“A criação da Escola foi um marco para o Poder Legislativo de Mato Grosso, se tornando um fator fundamental para a Assembleia. Foi uma oportunidade para os servidores se qualificarem, dando alternativas de crescimento pessoal e profissional por meio da educação”, enfatizou Adriângelo Barros Antunes, o primeiro coordenador oficial da Escola.

Para o ex-coordenador Thales Roder, a Escola se tornou uma representante do Poder Legislativo. “Acredito que aproximou a sociedade do Parlamento, ajudando a divulgar a imagem da Assembleia. A Escola é uma instituição legítima para conversar com a sociedade e recebe a comunidade externa promovendo os debates para dentro da Casa e certificando com identidade própria”, comenta Thales Roder de Souza.

Sobre os projetos, a Escola está em fase de implantação de cursos no sistema de educação a distância (EaD).

Coordenadores – Após a sua criação, a Escola do Legislativo foi assumida pela servidora Iara Lima, que permaneceu no cargo até 2003. No primeiro ano de fundação, foram oferecidos os cursos de Relações Interpessoais e Motivação no Trabalho; Cerimonial; Assessoramento Parlamentar; Formação Política Básica e Planejamento Orçamentário Familiar.

Em 2003,  Adriângelo Barros Antunes assumiu a coordenação da Escola e, no ano seguinte, realizou o II Seminário Regional Interlegis. Em 2004, a Escola iniciou trabalhos além dos limites da Casa, promovendo palestras em associações comunitárias e escolas públicas.

Na gestão seguinte, em 2005, Danusa Balthasar de Andrade coordenou a Escola, quando elaborou o Plano Estratégico da instituição de ensino.

No mandato subsequente, Ataíde Pereira trouxe como novidade os cursos de línguas inglesa e espanhola, além de cursos avançados de informática, semanas de palestras de diversas áreas, inclusive jurídica, e novas parcerias com universidades reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC), quando foram formados diversos servidores que até então só possuíam o ensino médio. Em 2009, 10 anos após a sua criação, a Lei nº 9.175 autorizou a Escola a firmar convênios e parcerias com outras instituições de ensino superior, ampliando assim a sua área de atuação. Vale ressaltar que dessa parceria aconteceram cursos de pós-graduação. Ataíde Pereira permaneceu na coordenação da escola até 2015.

Em fevereiro de 2015, Érica Bussiki passou a coordenar os trabalhos pelos próximos dois anos seguintes e tiveram início os cursos de violão, francês, e Licitação e Contratos.

“Na minha área, ela foi criada para reciclar servidores, pois com o surgimento da microinformática, a Escola priorizava a inclusão digital e para mim foi muito importante profissionalmente”, revelou a ex-coordenadora Érika.

A partir de 2015, Thales Roder de Souza assumiu os trabalhos permanecendo até o primeiro semestre de 2019, quando passou os serviços para Eduardo dos Santos Manciolli.

Comemoração – A coordenadoria da Escola convida para solenidade de certificação e encerramento dos cursos de capacitação do primeiro semestre de 2019, que acontecerá no dia 15 de julho, a partir das 19 horas, no auditório Milton Figueiredo.

Também na ocasião serão apresentados os cursos que serão ministrados no 2º semestre de 2019 e o calendário. Ao mesmo tempo, será dado início às comemorações referentes aos 20 anos da Escola do Legislativo com o lançamento do selo comemorativo e homenagens.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta