Prefeitura de Cuiabá conhece projeto para atendimento à pessoas em situação de rua

A proposta é inspirada em uma medida adotada pelo Papa Francisco, em 2017

Debater medidas que atendam a população em situação de rua existente na Capital. Foi esse o foco de uma reunião realizada, na sexta-feira (10), entre a Prefeitura de Cuiabá, o Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) e membros diversas associações. Na oportunidade, foi apresentado aos representantes do poder público, a proposta de implantação do projeto “Roma, do Vaticano para Cuiabá”, na região central.

O projeto é inspirado em uma medida adotada pelo Papa Francisco, em 2017, de abrir uma lavanderia para que indigentes e pessoas sem teto pudessem lavar e passar suas roupas. A partir dessa iniciativa, o professor do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Juliano Batista do Santos, deu início ao um estudo, que resultou na ideia de criar um espaço semelhante em Cuiabá.

Conforme debatido no encontro, onde também foi apresentada a planta baixa com a estrutura mínima necessária para dar início à ação, cabe à Prefeitura de Cuiabá mapear os imóveis públicos municipais desocupados, que possam ser utilizados. A partir desse levantamento, uma nova reunião acontecerá no dia 21 de maio, para apresentação das possibilidades, das adequações necessárias e para discussão sobre a captação de recursos para a obra.

“É um projeto que vem ao encontro daquilo que o prefeito Emanuel Pinheiro sempre nos direciona, que é fazer um gestão humanizada e voltada para todos os cidadãos. É importante pensar nisso também como um ponto inicial para a construção de um projeto macro, com políticas públicas fortalecidas”, destacou o secretário municipal de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo, que é o responsável por fazer o levantamento dos imóveis.

A estrutura física tem como finalidade exclusiva, o uso para higiene pessoal, lavagem das roupas e alimentação fornecida por grupos de voluntários. “É o primeiro do Brasil nessa modalidade, de uma casa de passagem, diferentemente de um albergue”, disse a procuradora de Justiça Julieta do Nascimento Souza, voluntária do “Café Solidário” e responsável por levar o projeto ao MPMT.

Também representaram a Prefeitura no encontro, o secretário municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, Wilton Coelho, e o procurador-geral do Município, Luiz Antônio Possas de Carvalho.

Estiveram presentes ainda o subprocurador-geral de Justiça Jurídico e Institucional, Deosdete Cruz Júnior, o promotor de Justiça titular da 17ª Promotoria de Justiça de Defesa Ambiental, da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural de Cuiabá, Gerson Natalício Barbosa, a defensora pública Rosana Monteiro, e representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e do Fórum População em Situação de Rua.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta