Denúncias e acusações marcam últimas eleições em Cuiabá

O 2º turno das eleições municipais em Cuiabá chega mais uma vez no seu dia com inúmeras acusações e denúncias entre o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e o vereador Abílio Júnior (Pode).

Enquanto Abílio foca no vídeo do paletó, em que Emanuel Pinheiro aparece recebendo maços de dinheiro quando era deputado estadual, o prefeito acusa o vereador de ter parte da sua família em “cargos fantasmas” na Assembleia Legislativa, além de ter desviados recursos da Assembleia de Deus.

O último debate na TV Vila Real foi considerado “sangrento” pelas trocas de ofensas e acusações entre ambos, que deixaram de apresentar propostas.

Denúncias, acusações e “baixaria”, já faz parte do processo eleitoral cuiabano neste século.

Wilson Santos X Alexandre César
Em 2004, quando disputaram o 2º turno, Wilson Santos (PSDB) e Alexandre César (PT), uma denúncia foi crucial para a vitória do tucano.

O petista havia começado o 2º turno com 18 pontos na frente do tucano. Porém, um vídeo usado na véspera das eleições, acusando Alexandre César de tentar tomar a casa de um idoso.

O caso duvidoso surtiu efeito e Wilson Santos foi eleito prefeito com 52,85% dos votos válidos, contra 47,15% do petista, uma virada histórica em Cuiabá.

Wilson Santos X Mauro Mendes
Quatro anos mais tarde, em 2008, Wilson Santos também apresentou uma denúncia contra o seu principal adversário, Mauro Mendes, que na época era filiado ao PR – hoje PL.

Wilson Santos apresentou na véspera do 1º turno um vídeo, acusando Mendes de ter atropelado um casal e não ter prestado socorro nem de ter pago despesas médicas das vítimas.

Um dia depois, Mauro Mendes rebateu as acusações, e conseguiu chegar ao 2º turno. Porém, foi derrotado por Wilson Santos que alcançou 60,47% contra 39,53% de Mendes.

Mauro Mendes X Lúdio Cabral (PT)
Em 2012, quando Mauro Mendes, que na época estava no PSB, foi eleito com 54,65% dos votos no 2º turno, contra Lúdio Cabral que teve apenas 45,35%.

As trocas de acusações e denúncias foram até leves, se comparada com os anos anteriores. Mendes acusava Lúdio de usar a máquina do Estado para comprar votos.

O petista também denunciava Mendes de comprar votos.

Emanuel Pinheiro X Wilson Santos
Em 2016, quando Emanuel Pinheiro (MDB) venceu a eleição para prefeito o caso girou em torno da Caramuru Alimentos.
Já no 2º turno das eleições, Wilson Santos apresentou a denúncia durante um debate na TV Vila Real. Wilson Santos acusou Emanuel de um suposto esquema de fraude na concessão de incentivos fiscais à Caramuru Alimentos, que envolveria o irmão e a cunhada do emedebista.

Segundo a denúncia, o casal recebeu R$ 4 milhões pagos pela empresa por uma suposta consultoria para receber incetivos em Mato Grosso.

A denúncia foi feita após Wilson Santos e seu irmão, Elias Santos, gravaram o irmão de Emanuel, o empresário Marco Polo e sua esposa. Os dois procuraram Wilson com medo de que o mesmo colocaria tal assunto em seu programa de televisão. Na gravação o casal teria confessado a atuação em prol da empresa Caramuru e o recebimento de propina.

Apesar disso, Emanuel Pinheiro foi eleito com 60,41% dos votos válidos contra 39,59% do tucano. A denúncia está sob investigação até hoje.

Fonte: GD (por Pablo Rodrigo)

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta