Emanuel Pinheiro é o segundo candidato mais rejeitado do país

Pesquisa divulgada pelo MTTV 2ª Edição, o Prefeito de Cuiabá amargou os números de 55% de rejeição de voto

Debate e rejeição, alguém precisa dizer a verdade. A TV Centro América afiliada da Rede Globo de Televisão, brevemente avisara aos telespectadores a decisão de não promover debate entre os candidatos à prefeito de Cuiabá e ao Senado da Republica. O argumento é que o evento é um ambiente fechado e contrária termos de combate à Covid-19. Estamos no momento de inventar. Não é simples inventar.

O incrível que o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro em nota a imprensa disse que não participaria do debate mais tradicional da Capital, porque a exemplo da TVCA, optou pela suspensão dos debates em primeiro turno no pleito eleitoral 2020, em respeito as normas de biossegurança.

Emanuel não irá participar de nenhum debate. Só resta o horário eleitoral, cada um ao seu estilo.

Como sempre esta é uma das estratégias dos candidatos líderes nas pesquisas, segundos eles, os marqueteiros de plantão. O prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro foi orientado pela sua equipe de marketing a não participar de debates eleitorais. Só de entrevistas.

A razão, segundo os orientadores, é simples: evitar ataques e até agressões. Eles acreditam que o prefeito cuiabano candidato a reeleição mais ganha do que perde eleitoralmente em não aparecer nesses debates, especialmente nas emissoras de TV.

Caros leitores do Blog do Valdemir, neste momento em que estamos prestes a caminharmos rumo as urnas, precisamos refletir, quando os candidatos ao pleito eleitoral mentem ou tomam liberdade com a verdade é, porque, muitas vezes as pessoas querem ser enganadas e acreditam que as coisas vão ser boas, que tudo vai mudar completamente e que sacrifícios não serão necessários.

É…, já dizia Magalhães Pinto “a política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito, olha de novo e ela já mudou“. Este é o contexto político da Capital.

No início do ano a nova política da eleição passada parecia que continuaria fazendo estrago. Porém, no momento em que passamos por um dos maiores problemas, quando nossos governos precisam dar respostas rápidas e objetivas, o despreparo de alguns políticos tem trazido riscos para a Saúde da população, sem falar em prejuízo.

Não há estudos científicos políticos, mas há uma tendência clara de que o eleitorado reflua de aventuras nas eleições municipais. Busca os políticos tradicionais, ou com boas bagagens na área pública. Boa parte do eleitorado não será movida por uma ideia futura que na prática, já se mostrou que não se torna realidade. Óbvio que não vai abrir mão de uma boa ficha limpa, mas a experiência administrativa tende a ser um critério fundamental.

Candidatos mais rejeitados têm em comum histórico de denúncias

A tentativa de reeleição está virando reflexo de fracasso diante da opinião pública: na pesquisa divulgada na sexta-feira pelo MTTV na  Edição, o Prefeito de Cuiabá amargou os números de 55% de rejeição de voto.

TV Centro América apresentou a população cuiabana na sexta-feira (16) os seguintes percentuais de intenção de voto para a Prefeitura de Cuiabá nas Eleições 2020 conforme os números do IBOPE:

Abílio Júnior (Podemos):  26%
Emanuel Pinheiro (MDB):  20%
Roberto França (Patriotas):  19%
Gisela Simona (Pros):  11%
Julier Sebastião (PT):  3%
Aécio Rodrigues (PSL):  2%
Paulo Henrique Grando (Novo):  2%
Gilberto Lopes (PSOL):  0%
Branco/ Nulo:  11%
Não sabe/ Não respondeu:  7%

REJEIÇÃO

A pesquisa também perguntou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Os percentuais foram os seguintes:

Emanuel Pinheiro (MDB):  55%
Roberto França (Patriotas):  30%
Julier Sebastião (PT):  21%
Abílio Júnior (Podemos):  19%
Aécio Rodrigues (PSL):  14%
Gilberto Lopes (Psol):  12%
Gisela Simona (Pros):  10%
Paulo Henrique Grando (Novo):  10%
Poderiam votar em todos 2%
Não sabem ou preferem não opinar:  10%

A pesquisa foi encomendada pela TV Centro América, com numero MT‐02443/2020 junto a Justiça Eleitoral, o nível de confiança utilizado é de 95%.

Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro de 4 pontos para mais ou para menos. Foram ouvidos 602 eleitores da cidade de Cuiabá entre os dias 14 e 16 de outubro

A rejeição acima de 50% em Cuiabá mostra que Emanuel Pinheiro não aproveitou a oportunidade para reverter o quadro que já era anterior a chegada do “Coronavírus”.

Levantamento do jornal “O Globo”, o envolvimento em denúncias de corrupção ou mau uso do dinheiro público são os principais fatores que impulsionam a rejeição do eleitorado em rejeição a candidatos no país.

A primeira rodada de pesquisa do Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) mostrou que seis políticos, incluindo Emanuel Pinheiro com maior índice de “não voto“, entre 14 capitais com levantamentos já divulgados, sem considerar a margem de erro, estão na mira do Ministério Publico (MP), são vítimas de processo de impeachment ou tem familiares envolvidos neste caso.

O recorde de rejeição a um nome é registrado no Rio de Janeiro, onde 57% dos entrevistados afirmam não votariam de jeito nenhum no prefeito do Partido Republicano, candidato a reeleição, Marcelo Crivella.

Em segundo aparece o prefeito cuiabano, o emedebista Emanuel Pinheiro com 55% de rejeição, de acordo com Ibope.

E segundo ainda a pesquisa IBOPE mostra ainda que Nelson Marchezan Júnior (PSDB-RS), amarga mais de 30% de rejeição de voto.

O IBOPE mostra ainda: Alexandre Kalil (PSD/MG ), Cinthia Ribeiro (PSDB/TO) e Rafael Grega (DEM/PR), também estão no topo do ranking mas não passam dos 20% da rejeição dos eleitores em seus respectivos estados.

Mais do que ficar atrás na pesquisa de intenção de voto, o grande obstáculo para Emanuel Pinheiro nos próximos 28 dias será justamente reverter a repulsa desse considerável percentual de eleitores ao seu nome, fator que silenciosamente e somado a onda de denúncias…, fica complicado.

Fonte: Blog do Valdemir – blogdovaldemir.com.br

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta