Após caso Paulo Preto, Lava Jato em SP mira obras do Metrô e parentes de Lula

Depois de mais de um ano de intensas investigações, ex-diretor da Dersa foi condenado por duas vezes e já é réu numa terceira ação; agora, o foco mudou

Lava Jato vai focar agora em investigações sobre o Metrô de São Paulo e sobre supostos repasses a parentes de Lula
Reprodução/Facebook Metrô

Lava Jato vai focar agora em investigações sobre o Metrô de São Paulo e sobre supostos repasses a parentes de Lula

As investigações sobre o ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, parecem encaminhadas. Afinal, depois de mais de um ano, entre indas e vindas, em ações relacionadas ao suspeito de ser operador do PSDB, resultaram em duas condenações. Agora, a força-tarefa da Lava Jato em São Paulo assume que pode ‘virar a página’ e focar em casos que envolvem outros agentes públicos e políticos.

Com isso, a Lava Jato deve, a partir desta segunda-feira (25), focar seus esforços em apurações que envolvem o repasse de propina nas obras do Metrô de São Paulo e pagamentos a parentes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ou seja, nos próximos meses, é possível que novas condenações afetem o petista e a sua família.

O filho de Lula , Luís Cláudio, foi indiciado junto ao pai pela Polícia Federal sob suspeita dos crimes de lavagem de dinheiro e tráfico de influência por pagamentos para a empresa de marketing esportivo Touchdown. De acordo com a PF, a Touchdown, que pertence a Luís Cláudio, recebeu mais de R$ 10 milhões de grandes patrocinadores, embora tivesse capital social de R$ 1 mil.

Além disso, há outros dois casos relacionados a políticos que estão avançados. Um deles, envolvendo um outro petista. Afinal, investigam-se supostos repasses aos ex-ministros Alexandre Padilha (PT), hoje deputado federal, e Gilberto Kassab (PSD).

Ambos os casos, porém, podem sofrer questionamentos sobre onde devem tramitar, pois se relacionam com crimes eleitorais e, há algumas semanas, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou que a Justiça Eleitoral pode se responsabilizar por investigações que envolvam crimes comuns relacionados a eleitorais.

Quanto às obras do Metrô, o inquérito é o mais abrangente da operação no estado. São investigados supostos desvios nas obras das linhas 2-Verde, 4-Amarela, 5-Lilás e 6-Laranja. Tais linhas tiveram diversos atrasos em suas construções e nas inaugurações das estações, que resultaram em aditivos contratuais. As informações a respeito dessa nova etapa da Lava Jato são do jornal Folha de S.Paulo.

Fonte: Último Segundo

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta