Prefeitura paga R$ 42 mil por radares parados durante 70 dias

Auditoria realizada pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso constatou que entre janeiro a junho de 2016 os radares eletrônicos instalados em diferentes avenidas de Cuiabá, ainda na gestão do então Mauro Mendes (DEM), ficaram 70 dias sem funcionar e mesmo assim houve pagamento à empresa Serget Mobilidade Viária, responsável pelo monitoramento do trânsito.

Com isso, o valor de R$ 42,6 mil pago indevidamente pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá (Semob), terá que ser restituído.

A auditoria do TCE ainda apurou denúncia proposta por Mitri Salah Ayoub, elencando irregularidades e ilegalidades cometidas pela Semob e pela Junta Administrativa de Recursos de Infração (Jari) relativas à análise de recursos pertinentes à aplicação de multas de trânsito. O relator do caso, conselheiro, Luiz Henrique Lima, apresentou seu voto pelo conhecimento das denúncias.

Foi determinado à Semob que comprove, no prazo de 30 dias, a retenção do valor de R$ 42,6 mil que foi pago indevidamente à empresa Serget Mobilidade Viária, líder do Consórcio CMT, Cuiabá Monitoramento de Trânsito. Terá ainda que instaurar processo administrativo para apurar possíveis pagamentos indevidos referentes aos demais radares que não foram objeto de análise da auditoria.

Fonte: GD

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta