Alexandre de Moraes nega liberdade a Pezão, preso há 10 dias no Rio

Governador do Rio de Janeiro foi detido no âmbito da Operação Boca de Lobo, baseada na delação premiada do operador financeiro Carlos Miranda

Pezão foi preso durante a Operação Boca de Lobo, baseada na delação premiada do operador financeiro Carlos Miranda
Valter Campanato/Agência Brasil

Pezão foi preso durante a Operação Boca de Lobo, baseada na delação premiada do operador financeiro Carlos Miranda

Neste domingo (9), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, negou o pedido de liberdade a Luiz Fernando Pezão. O governador do Rio de Janeiro está preso desde o dia 29 de novembro, num quartel da Polícia Militar em Niterói, cidade da região metropolitana da capital fluminense.

Pezão foi preso durante a Operação Boca de Lobo, baseada na delação premiada do operador financeiro do ex-prefeito Sérgio Cabral, Carlos Miranda. Além do governador, outras sete pessoas foram presas. Ao todo, foram expedidos nove mandados de prisão e 31 de busca e apreensão pela Justiça.

Em sua decisão, Moraes destacou que não houve ilegalidade na prisão do governador do Rio de Janeiro. “O entendimento desta Suprema Corte aponta no sentido de que o destacado modo de execução e a gravidade concreta do delito constituem fundamentos idôneos à determinação da custódia cautelar para resguardar a ordem pública”, explicou o ministro.

Moraes também lembrou que, apesar de não acreditar que haja constrangimento ilegal que justifique a suspensão da prisão cautelar de Pezão, ainda haverá julgamento de mérito do pedido. “A controvérsia será analisada na oportunidade própria do seu julgamento definitivo”, concluiu o ministro.

Fonte: Último Segundo

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta