‘Ninguém recebe ou dá dinheiro sujo com cheque nominal’, afirma Bolsonaro sobre depósitos

Bolsonaro falou sobre relatório do Coaf após participar de evento

Jair Bolsonaro participou neste sábado (8),  da Cerimônia de Declaração de Guardas-Marinha de 2018, que traz a formatura dos oficiais da Marinha. Após o evento, o presidente eleito falou sobre os depósitos realizados na conta da mulher dele, Michele Bolsonaro, pelo ex-motorista do senador eleito e seu filho, Flávio Bolsonaro, Fabrício José Carlos de Queiroz.

Mais uma vez, o futuro presidente afirmou que “ninguém recebe ou dá dinheiro sujo com cheque nominal”. “Não botei na minha conta por questão de… Eu tenho dificuldade para ir em banco, andar na rua, deixei para minha esposa. Lamento o constrangimento que ela está passando no tocante a isso”, disse. Ele disse que “não tem tempo” de ir ao banco e, por isso, deixou para Michele.

Bolsonaro ainda acusou: “Pente fino do Coaf foi feito no início do ano. Foram advogados que vazaram isso agora para tentar desviar o foco da atenção, deles para o meu filho”.

O presidente eleito declarou que ainda não conversou nem com o filho nem com Queiroz sobre o caso, mas afirmou que Flávio não está sendo investigado e que o Coaf fez apuração de todos os funcionários da Alerj. Ele confirmou não ter declarado o empréstimo ao Imposto de Renda (IR) porque foram se avolumando. “Se errei, arco com minhas responsabilidades com o fisco”, disse.

O relatório da Coaf divulgado pelo jornal O Estado de S. Paulo mostra que Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. O documento não comprova irregularidades, apenas indica que os valores movimentados são incompatíveis com a atividade econômica do ex-assessor.

Bolsonaro explica empréstimos

Em entrevista ao site Antagonista, Bolsonaro explicou a situação.“Emprestei dinheiro para ele em outras oportunidades. Nessa última agora, ele estava com um problema financeiro e uma dívida que ele tinha comigo se acumulou. Não foram R$ 24 mil, foram R$ 40 mil. Se o Coaf quiser retroagir um pouquinho mais, vai chegar nos R$ 40 mil”, afirmou à publicação.

Bolsonaro relatou que ele e Fabrício José Carlos de Queiroz são amigos desde 1984, quando se conheceram na Brigada Paraquedista. Depois de deixar a carreira militar, tornou-se assessor no gabinete do filho Flávio.

Em reportagem publicada pelo jornal O Globo, neste sábado (8), Fabrício aparece como uma pessoa próxima da família de Jair Bolsonaro. Em fotos das redes sociais, ele está presente em jogos de futebol, atos de campanha e churrascos de confraternização.

O jornal ainda revela que a mulher de Queiroz, Márcia Oliveira de Aguiar, e duas filhas, de um total de quatro, também foram lotadas no gabinete de Flávio Bolsonaro. Oito funcionários ou ex-funcionários do gabinete de Flávio teriam repassado dinheiro a Queiroz.

Ainda segundo Bolsonaro, o colega entregou a Michelle dez cheques de R$ 4 mil. “Eu podia ter botado na minha conta. Foi para a conta da minha esposa, porque eu não tenho tempo de sair. Essa é a história, nada além disso. Não quero esconder nada, não é nossa intenção.”

Por fim, o presidente eleito disse que “se surpreendeu” com a identificação do Coaf de uma movimentação de R$ 1,2 milhão na conta de Queiroz. Por conta disso, optou por não manter nenhum tipo de contato até que ele se explique ao Ministério Público.

Fonte: Jovem Pan – *Com informações de Estadão Conteúdo.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta