Na Lava Jato até abril, juíza Gabriela Hardt deve ser a responsável por sentença de Lula

A juíza Gabriela Hardt, substituta do ex-juiz federal (e futuro ministro da Justiça) Sergio Moro nos processos da Operação Lava Jato, ficará no comando da 13.ª Vara Criminal Federal de Curitiba até 30 de abril de 2019. Sendo assim, ela será a responsável por sentenciar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do sítio de Atibaia.

A informação está na resposta feita por ela – que esteve à frente de seu primeiro interrogatório com o petista na semana passada – a uma manifestação da defesa nos autos da ação penal do sítio em que os advogados questionaram quem seria o seu julgador após a exoneração de Moro.

“Esta magistrada foi designada para responder pela titularidade plena da 13.ª Vara Federal de Curitiba no período de 19 de novembro de 2018 a 30 de abril de 2019, segundo comunicação recebida no dia 19 de novembro de 2018 na caixa de correio eletrônico desta unidade, sendo portanto a responsável pela tramitação dos feitos relacionados à Operação Lava Jato até 30 de abril de 2019 ou até ulterior designação”, disse Hardt.

Quem determinou o período que mantém Gabriela na cadeira foi o desembargador Ricardo Teixeira do Valle Pereira, corregedor regional da Justiça Federal da 4.ª Região.

Neste processo, a força-tarefa do Ministério Público Federal acusa Lula de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por supostamente ter sido contemplado pelas empreiteiras OAS e Odebrecht e também pelo pecuarista José Carlos Bumlai com um valor total de R$ 1,02 milhão para obras de reforma do sítio Santa Bárbara, no interior de São Paulo. Lula nega ser o dono do imóvel. O petista está preso desde 7 de abril.

Fonte: Jovem Pan – *Com informações do Estadão Conteúdo

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta