Petição contra reajuste de salários do STF passa de 2,3 mi de assinaturas

Uma petição com mais de 2 milhões de assinaturas na internet pede que o presidente Michel Temer vete o reajuste de 16,38% no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Com a mudança, os ministros da Suprema Corte vão passar a receber R$ 39,3 mil reais mensais — e não mais R$ 33,7 mil. A estimativa é que, com o efeito-cascata a outras categorias da magistratura, o impacto no orçamento seja de R$ 6 bilhões.

A medida ainda precisa passar pela sanção presidencial. A iniciativa é do Partido Novo, no site change.org, e começou na última quarta-feira (7), mesmo dia em que o Senado aprovou o aumento. Até a noite desta sexta-feira, cerca de 2,3 milões de pessoas já tinham assinado a petição. A meta é chegar aos 3 milhões de assinaturas.

Nos últimos três dias, as hashtags #AumentoNão e #VetaTemer estiveram entre as mais mencionadas do Twitter. No abaixo-assinado, o partido afirma que “o plano dos parlamentares é aumentar o salário dos ministros do STF para ampliar o teto constitucional, assim conseguem aumentar os próprios salários e os de outras funções públicas”.

Também foram convocadas manifestações no domingo de manhã, em algumas capitais, contra o reajuste. Em Brasília, por exemplo, o protesto deve acontecer na Praça dos Três Poderes.

*Com informações do repórter Levy Guimarães

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta