MBL entra com ação popular no Senado para barrar reajuste de salários no STF

O advogado Rubinho Nunes, um dos coordenadores do MBL, Movimento Brasil Livre, entrou com uma ação popular no Senado Federal para barrar o reajuste salarial dos juízes do STF, Supremo Tribunal Federal, e da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. O aumento foi aprovado pelo Senado e tem dividido a classe política sobre sua necessidade.

No seu perfil do Twitter, Nunes divulgou nesta quinta-feira (8) a distribuição da ação na Casa e agradeceu o apoio do advogado especialista em Direito Eleitoral Paulo Bueno. “Não podemos admitir a farra com dinheiro do cidadão”, disse.

O vereador Fernando Holiday, do DEM-SP, que é coordenador nacional do MBL, já havia criticado o reajuste. Em uma publicação na quarta (7), ele ironizou o “alto investimento” de R$ 1,8 bilhão para realização de eleições com votos impressos comparando o valor aos R$ 6 bilhões que estima serem necessários para custear os aumentos.

Em seu perfil oficial, o MBL publicou também uma nota de repúdio ao reajuste prometendo “não aceitar o aumento de salários” e cobrando o atual presidente, Michel Temer, do MDB. “Exigimos que Temer use o pouco tempo que resta de seu governo para lutar pelo projeto que foi eleito nas urnas: o fim dos privilégios em todo o país”, diz.

Fonte: Jovem Pan

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta