Bolsonaro chega ao Rio após passar 23 dias internado: “Enfim em casa”, celebra

Após três semanas internado e duas cirurgias, presidenciável deixou hoje o hospital Albert Einstein, em SP, e chegou à sua casa no fim da tarde, no Rio

Candidato Jair Bolsonaro (PSL) foi esfaqueado durante comício em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro

Reprodução/Twitter – Eduardo Bolsonaro

Candidato Jair Bolsonaro (PSL) foi esfaqueado durante comício em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro

candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro , recebeu alta do Hospital Albert Einstein às 10h da manhã deste sábado (29), após passar 23 dias internado em razão do ataque a faca sofrido durante comício realizado em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Jair Bolsonaro  viajou já nesta tarde para o Rio de Janeiro, onde desembarcou às 16h40 no aeroporto Santos Dumont e seguiu para descansar em sua casa, num condomínio da zona oeste da cidade. Na semana passada, um dos filhos do candidato, Eduardo Bolsonaro, disse que existe a possibilidade de ser acionado serviço de home care [atendimento a domicílio] para monitorar a recuperação do presidenciável.

No trajeto entre o aeroporto e sua casa, Bolsonaro foi acompanhado por comboio com carros da Polícia Federal e do Batalhão de Choque da Polícia Militar. O candidato não parou para falar com os correligionários, que se aglomeraram no portão principal da Base Aérea carregando faixas e cartazes.

Aos 63 anos de idade, o ex-capitão do Exército passou por duas cirurgias após ter sido perfurado por faca de 20 centímetros na região do abdômen. A primeira das operações foi realizada na Santa Casa de Juiz de Fora, horas após o ataque deflagrado por Adelio Bispo de Oliveira – que está preso. Na manhã seguinte, o candidato foi transferido para o Hospital Albert Einstein , em São Paulo, onde foi submetido a cirurgia de emergência no último dia 12.

O último boletim médico do hospital, divulgado na tarde dessa sexta-feira (28), já dava conta de que Bolsonaro deveria receber alta neste fim de semana. A equipe responsável pelo acompanhamento do candidato, no entanto, reportou que exames identificaram crescimento de uma bactéria de baixa virulência no sangue, mas sem focos de infecção no abdômen. O hospital, por outro lado, garantiu que Bolsonaro seguia ” com boa evolução clínica”.

Fonte: Último Segundo

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta