TRE manda Mauro suspender propaganda que acusa Wellington de crimes

Democrata afirmou que senador é réu por corrupção e o associou aos irmãos Batista, da JBS

O Tribunal Regional Eleitoral determinou que o candidato ao Governo do Estado pela coligação “Pra Mudar Mato Grosso”, Mauro Mendes (DEM), suspenda a veiculação de propagandas na televisão e no rádio em que ataca o adversário, senador Wellington Fagundes (PR).  A decisão saiu no final da tarde desta segunda (24) e é do juiz auxiliar eleitoral Mario Roberto Kono de Oliveira, que classificou as veiculações como “inverdades”.

Na propaganda, Mauro acusa o republicano de ser réu no Supremo Tribunal Federal  por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Além disso, apontam que o patrimônio do adversário cresceu 1200% em 12 anos e o associam aos irmãos Wesley e Joesley Batista. “Quem conhece Wellington, não vota em Wellington”, diz o locutor da propaganda.

Ao contrário da acusação feita por Mendes, Wellington não é réu em nenhuma ação judicial, mas apenas investigado. A propaganda também apresentou inverdades sobre a declaração de bens do republicano. A defesa jurídica de Wellington pediu direito de resposta ainda a ser julgada no mérito.

“Não tenho dúvida de que vamos receber esse direito de resposta da Justiça Eleitoral porque está muito clara a intenção de macular a imagem do candidato a governador sem base, numa clara demonstração de preocupação com o avanço da candidatura”, afirmou o coordenador jurídico da coligação “A Força da União”, Gilmar d’Moura.

Wellington lidera a maior frente de oposição ao atual governo. Sua coligação reúne dez partidos (PR, PMN, PROS, PC DO B, PODEMOS, PP, PT, PV, PRB e PTB) e tem Sirlei Theis como candidata à vice-governadora, além dos candidatos ao Senado Adilton Sachetti (PRB) e Maria Lúcia Cavalli (PCdoB).

Fonte: Folhamax

Deixe uma resposta