Maggi e Wellington Fagundes salvam novo PS de Cuiabá

R$ 100 MILHÕES

O ministro Blairo Maggi (PP) deixa o Governo Temer recebendo um presente de R$ 100 milhões. Ele obteve aval presidencial para que Cuiabá recebesse do Tesouro Nacional novos recursos para terminar o Pronto-Socorro.

O dinheiro novo conseguido por Maggi garante os equipamentos (R$ 70 milhões) e a conclusão da obra (R$ 30 milhões). O dinheiro que os parlamentares conseguiram agora será para o custeio do hospital.

A visita do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, a Cuiabá, na quinta-feira, causou muita confusão. Um deputado federal moveu montanhas para que Marun e Maggi não visitassem a obra do Pronto-Socorro.

O nobre parlamentar temia que a visita dos ministros, para a liberação de R$ 100 milhões para colocar o hospital em funcionamento, turbinasse a candidatura do senador Wellington Fagundes (PR) a governador. É que Wellington peregrinou por gabinetes em Brasília, na companhia do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), enfrentando toda a notória burocracia para a liberação do dinheiro.

O ministro Maggi explicou que os três principais candidatos ao Governo de Mato Grosso – Pedro Taques (PSDB), Mauro Mendes (DEM) e Wellington – dão sustentação ao presidente Temer (MDB), que deu o “presente” a Cuiabá. No almoço que Maggi deu em sua residência, para receber Carlos Marun, apenas os parlamentares da bancada federal foram convidados. Nem o prefeito Emanuel Pinheiro conseguiu um passe para entrar na mansão do ministro.

Fonte: Folhamax

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta