TRE ignora impugnação de adversários e defere candidatura de Pedro Taques

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) negou, na noite de sexta-feira (14), os pedidos para impugnar o registro de candidatura do governador Pedro Taques (PSDB), candidato à reeleição.Com isso, Taques está apto a concorrer no pleito deste ano.

Os pedidos de impugnação foram realizados pelas coligações “A Força da União”, encabeçada pelo senador Wellington Fagundes (PR), e “Pra Mudar Mato Grosso”, liderada por Mauro Mendes (DEM).

Ambas as impugnações tinham como fundamento a inelegibilidade a que Pedro Taques estaria submetido em razão do recente julgamento do TRE, que cassou o mandato do senador José Medeiros.

Ele é acusado de ter fraudado a ata da convenção partidária que aprovou a chapa da eleição de 2010, que levou Taques ao Senado. Medeiros teria alterado a sequência dos suplentes na ata e falsificado assinaturas para dar legalidade ao registro de sua candidatura na chapa.

Conforme a impugnação, a condenação deveria ser extensiva a Taques, uma vez que, apesar de ele ter renunciado ao cargo de senador para se candidatar a governador em 2014, a fraude na ata lhe atingiria, já que era o titular da chapa.

“Após 07 (sete) anos de tramitação a impugnação foi julgada procedente, reconhecendo a existência de fraude na ata que deliberou sobre a substituição de suplente, violando a regularidade do pleito eleitoral”, diz trecho do pedido de impugnação impetrado pela chapa “A força da União”.

Por essa razão, as coligações pediram a impugnação, mas o pedido foi indeferido pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Para o juiz-relator Ulisses Rabaneda dos Santos, no entanto, a Ação de Impugnação em que Medeiros perdeu o mandato foi julgada improcedente em relação a Pedro Taques. Portanto, não haveria razão para que ele, agora, se tornasse inelegível.

Fonte: GD

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta