“Não é necessário incluir o Canadá no Nafta”, diz Donald Trump no Twitter

O presidente dos EUA ainda “ameaçou” abandonar o acordo comercial completamente se o Congresso norte-americano interferir nas negociações

Trump ainda comentou que o Nafta foi um dos piores acordos comerciais já feitos, uma vez que os Estados Unidos perderam milhares de negócios e empregos com ele

Nicholas Kamm/AFP

Trump ainda comentou que o Nafta foi um dos piores acordos comerciais já feitos, uma vez que os Estados Unidos perderam milhares de negócios e empregos com ele

Em sua conta no Twitter, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que não há necessidade de incluir o Canadá no novo acordo comercial com o México, o Nafta (Acordo de Livre Comércio da América do Norte, na sigla em inglês). O mandatário ainda pediu que o Congresso norte-americano não interfira nas negociações.

“Não há nenhuma necessidade política de mater o Canadá no novo acordo do Nafta . Se não fizermos um acordo justo para os EUA após décadas de abusos, o Canadá estará fora”, publicou o presidente. “O Congresso não deve interferir nessas negociações, senão vou acabar completamente com o Nafta e ficaremos muito melhores assim”, completou.

Em outro tuíte, Donald Trump comentou que o Nafta foi um dos piores acordos comerciais já feitos, uma vez que os Estados Unidos perderam milhares de negócios e empregos com ele. “Estávamos melhores antes do Nafta, que nunca deveria ter sido assinado. Ou fazemos um novo acordo, ou voltamos para o pré-Nafta!”, exclamou.

Nafta sem Canadá?

Objetivo de Trump é reformar o Nafta atual, que está em vigor desde 1994 e engloba mais de US$ 1 bilhão anuais em operações comerciais
Creative Commons

Objetivo de Trump é reformar o Nafta atual, que está em vigor desde 1994 e engloba mais de US$ 1 bilhão anuais em operações comerciais

Na última segunda-feira (27), o presidente norte-americano anunciou de forma inesperada que tinha chegado a um consenso com o México e afirmou que o Canadá poderia se juntar ao pacto “se desejasse” ou negociar um acordo separadamente.

O objetivo, segundo Trump, é reformar o Nafta atual, que está em vigor desde 1994 e engloba mais de US$ 1 bilhão anuais em operações comerciais. O presidente quer “se livrar do nome Nafta”, que tem uma “conotação ruim”, e chamar o pacto de “The United States-México Trade Agreement” (“Acordo Comercial Estados Unidos-México”, em tradução livre).

Ontem (31), o presidente norte-americano notificou formalmente o Congresso sobre a pretensão de assinar esse “novo” acordo comercial com o México nos próximos 90 dias.

Negociações continuam

Na última semana, a ministra canadense Chrystia Freeland (foto) afirmou que surgiram avanços nas conversas sobre um novo Nafta, mas não o suficiente para carimbar o acordo
Reprodução/Facebook (Chrystia Freeland)

Na última semana, a ministra canadense Chrystia Freeland (foto) afirmou que surgiram avanços nas conversas sobre um novo Nafta, mas não o suficiente para carimbar o acordo

O Canadá ainda insiste e negocia uma atualização no Nafta. Na última semana, a ministra canadense Chrystia Freeland afirmou que surgiram avanços nas conversas, mas não o suficiente para carimbar o acordo. As duas partes voltarão a se reunir em Washington nos próximos dias.

Segundo Robert Lighthizer, representante comercial dos EUA, “os encontros foram construtivos” e ambos os países fizeram progresso no desenvolvimento de um novo Nafta . “Vamos nos reunir com a ministra Freeland e seus colegas na quarta-feira da próxima semana [dia 6 de setembro]”, confirmou.

Fonte: Último Segundo

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta