Novela da chapa petista se estica, mas Justiça mostra estar atenta

Sabe a trama que já está com barriga e o autor insiste em, esticar? É isso. A tentativa do PT de registrar a candidatura de Lula e lançá-lo nas propagandas eleitorais é uma trama ruim que se estica por falta de outra para colocar no lugar.

O PT deve ir ao STJ ou ao Supremo para tentar rever a condenação em segunda instância e obter liminar para que Lula seja candidato. Mas a estratégia não é consenso nem dentro do partido. Jaques Wagner, por exemplo, admite que é preciso expor Fernando Haddad, atualmente vice de Lula, como cabeça de chapa.

Haddad precisa começar a ser conhecido fora de São Paulo, e há essa preocupação em partes do PT, exceto pela presidência do partido.

Mas a novela continua. O partido registra a candidatura nesta quarta-feira (14), vai interpor recursos e pretende expor o ex-presidente em campanhas eleitoral na TV, mas TSE deve dar resposta rápida a essas tentativas, mas ainda assistiremos a trama se arrastar.

Enquanto isso, a presidente do STF, Cármen Lúcia, se comporta como “mestre dos Magos”. Agora que a Lei da Ficha Limpa será usada ela vem reconhecer e exaltar sua importância. Isso é mais um sinal, indireto, de que a Justiça está atenta às tentativas do PT de driblar as proibições da lei.

Luiz Fux também voltou a se posicionar sobre a tentativa petista de “levar às últimas consequências” e criticou a atitude.

Então cabe ao Judiciário fazer com que essa chicana não se prolongue além do período tolerado.

Fonte: Jovem Pan

Confira o comentário completo de Vera Magalhães:

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta