DEM diz que não há garantia para candidatura de Savi à reeleição

O presidente do Democratas em Mato Grosso, deputado federal Fábio Garcia, afirmou que não há garantias de que o partido lançará a candidatura à reeleição do deputado estadual Mauro Savi, preso há 3 meses acusado de ser um dos líderes do esquema de desvios de recursos operado no Departamento de Trânsito (Detran).

De acordo com o deputado Fábio Garcia, não está confirmado que o Democratas vai autorizar a candidatura de Savi, uma vez que a Executiva ainda vai decidir sobre o assunto. Apesar disso, o partido registrou em cartório a pré-candidatura do deputado na última terça-feira (31). A declaração foi feita a pedido da defesa de Mauro Savi e deve ser usada para pedir a liberdade do parlamentar.

“Nós recebemos uma formalização da inclusão dele como pré-candidato do Democratas. Como eu já havia dito, essa é uma deliberação que cabe à Executiva do partido, que se reunirá antes da convenção para deliberar quais candidatos comporão a lista de pré-candidatos a serem submetidos à convenção partidária”, disse Garcia.

Mauro Savi foi preso no dia 9 de maio durante a Operação Bônus, 2ª fase da Operação Bereré, deflagrada pelo Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (Naco-Criminal) do Ministério Público Estadual. A prisão foi determinada pelo desembargador José Zuquim, que também determinou o cumprimento de outros 5 mandados de prisão preventiva e 5 de busca e apreensão em Cuiabá, São Paulo e Brasília.

Ao ser questionado sobre a possibilidade da imagem do Democratas ficar prejudicada caso Savi venha a concorrer às eleições, Fábio Garcia preferiu não comentar até que se tenha uma definição sobre o assunto. No entanto, ele esclareceu que os pré-candidatos cujos nomes podem ser homologados na convenção não precisam participar presencialmente do ato que acontece no próximo sábado (4).

“Não vamos falar sobre hipótese, porque na reunião da executiva vamos analisar todos os parâmetros desta questão. Vamos esperar a reunião que deve acontecer em breve, pois só temos entre hoje e sexta-feira para decidir isso, já que nossa convenção é no sábado pela manhã. Até amanhã o Democratas definirá esta questão”, disse.

Mauro Savi está em seu quarto mandato como deputado estadual e, em 2014, foi o mais votado de Mato Grosso, recebendo mais de 55 mil votos. Desde que foi preso, ele já recorreu a diversas instâncias do Judiciário a fim de obter sua soltura, sem sucesso.

Operação Bônus – O deputado foi preso em 9 de maio acusado de intermediar o acordo que deu origem ao esquema de fraude, desvio e lavagem de dinheiro na ordem de R$ 30 milhões no Detran. Ele está detido no Centro de Custódia de Cuiabá.

Além de Mauro Savi, foram presos preventivamente o ex-chefe da Casa Civil, Paulo César Zamar Taques, seu irmão, Pedro Zamar Taques, e os empresários Roque Anildo Reinheimer, Claudemir Pereira dos Santos, vulgo “Grilo” e José Kobori.

Fonte: GD (Karine Miranda)

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta