Mauro avalia que acusações do cabo são graves e vão exigir explicações convincentes do governador

O ex-prefeito Mauro Mendes, pré-candidato ao governo do Estado pelo DEM, participou da convenção do PDT na manhã deste sábado e avaliou como “muito graves e que vão depender de explicações muito convincentes” as declarações do cabo Gerson que envolvem o governador Pedro Taques e o primo do governador, ex-secretário-chefe da Casa Civil Paulo Taques, no inquérito que apura grampos ilegais praticados dentro da estrutura do governo.

Mauro afirma que acompanhou as notícias apenas pela imprensa, considera que todos vão ter o direito de se defender, mas disse achar lamentável o possível envolvimento de autoridades em crimes que podem trazer grandes prejuízos à democracia.

Sobre o impacto das declarações do cabo no processo eleitoral, ele avalia que os citados no depoimento “vão ter que se explicar. Crimes contra a democracia são muito ruins”, diz. Para o democrata, as acusações são muito graves e, se não forem bem esclarecidas, “vão deixar uma mancha sobre a história e os nomes de todos os envolvidos”.

O cabo Gerson é réu no processo que investiga grampos ilegais na Gestão Taques e, em depoimento que varou a madrugada deste sábado, contou detalhes sobre a instalação das escutas e os motivos da arapongagem, prática ilegal de escuta telefônica, que havia sido iniciada antes da campanha, mas acabou sendo usada também para espionar candidatos adversários.

No interrogatório, o cabo aponta o governador e Paulo Taques como “verdadeiros donos da grampolândia” e diz que o aparente motivo da instalação de grampos, em 2014, era o de monitorar conduta suspeita de policiais militares na fronteira em Cáceres. Mas ele percebeu que, por trás, havia interesse em fiscalizar adversários políticos na campanha eleitoral.

Por meio de nota, o Governo do Estado ressalta que o governador solicitou ao Superior Tribunal de Justiça que ele próprio fosse investigado neste caso para comprovar, perante a Justiça, que não teve envolvimento nos fatos narrados por terceiros.

Além de Mauro, o senador Wellington Fagundes (PR) e Taques são os 3 nomes mais citados na disputa ao Governo na eleição de outubro.

Em pleno período das convenções, quando os partidos estão definindo candidaturas e alianças, as declarações do cabo Gerson devem respingar eleitoralmente no governador que busca a reeleição. As convenções partidárias se encerram no próximo dia 5, quando mais candidatos podem ser confirmados no páreo.

Fonte: RDNews (Lana Motta)

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta