França supera Uruguai, vai à semifinal e aguarda vencedor de Brasil e Bélgica

Franceses contaram com falha bisonha do goleiro Muslera para vencer os uruguaios por 2 a 0 nas quartas de final; lesionado, Cavani ficou fora do jogo

Zagueiro Varane foi autor do primeiro gol da França contra o Uruguai, em Nizhny Novgorod

FIFA/ Divulgação

Zagueiro Varane foi autor do primeiro gol da França contra o Uruguai, em Nizhny Novgorod

A França é a primeira seleção classificada para a semifinal da Copa do Mundo. A equipe treinada por Didier Deschamps venceu o Uruguai por 2 a 0 nesta sexta-feira (6) e agora aguarda o vencedor do  confronto entre Brasil e Bélgica para saber quem será seu próximo adversário.

A vitória da França no estádio de Niznhy Novgorod foi construída com gols de Varane e de Griezmann – este segundo com a colaboração essencial do goleiro uruguaio, Muslera. Além de ver seu goleiro falhar, o técnico Óscar Tabárez não pôde contar para esta partida com o atacante Edinson Cavani, que teve um edema na panturrilha esquerda e nã se recuperou a tempo de ir a campo.

A semifinal entre França e o vencedor do jogo entre brasileiros e belgas será disputada às 15h da próxima terça-feira (10), em São Petersburgo.

Jogada aérea abre caminho para classificação francesa

Apagado na partida, Luis Suárez não teve companhia de Cavani no ataque do Uruguai
Divulgação/Fifa.com

Apagado na partida, Luis Suárez não teve companhia de Cavani no ataque do Uruguai

Sem poder contar com Cavani, o técnico uruguaio Óscar Tabárez apostou em Stuani para fazer dupla de ataque com Suárez. Já o francês Didier Deschamps colocou Tolisso no time titular na vaga do volante Matuidi, que estava suspenso.

O primeiro tempo começou brigado, com as duas defesas prevalecendo sobre os ataques adversários e muitas faltas no meio de campo. Aos 15 minutos, os zagueiros uruguaios vacilaram na marcação em um raro momento e deixaram Mbappé receber sozinho, dentro da pequena área. O atacante, no entanto, se equivocou ao tentar o cabeceio para o gol e mandou por cima da meta defendida por Muslera.

O goleiro da França, Lloris, foi obrigado a fazer sua primeira defesa aos 35 minutos da primeira etapa, após Bentancur chutar da entrada da área, mas sem conseguir tirar a bola do alcance do goleiro.

E o próprio Bentancur acabou abrindo caminho para o primeiro gol francês ao fazer falta dura em Tolisso na intermediária, aos 39 minutos. Griezmann jogou na área e o zagueiro Varane se antecipou à marcação para mandar no canto de Muslera, que não teve chance para defender.

O Uruguai quase devolveu na mesma moeda quatro minutos mais tarde, em desvio de Cáceres, mas desta vez o goleiro Lloris fez uma defesa espetacular e evitou o gol. O zagueiro Godín pegou o rebote, mas isolou.

Uruguai tenta o ataque, mas Muslera entrega

Goleiro Muslera falhou feio no segundo gol marcado pela França
Divulgação/Fifa.com

Goleiro Muslera falhou feio no segundo gol marcado pela França

A seleção uruguaia voltou do vestiário com gana e buscando encurralar os franceses em busca do gol de empate. Pouco produtivo na primeira etapa, Stuani foi substituído por Gomez já aos 13 minutos do segundo tempo. O técnico Óscar Tabárez também mandou a campo o experiente Cristian Rodríguez no lugar de Bentancur para tentar tornar sua equipe mais criativa, mas não contava com uma falha assombrosa de seu goleiro no lance seguinte.

Pogba puxou contra-ataque aos 15 minutos e entregou a bola a Griezmann, que bateu forte, à meia altura, mas na direção do goleiro uruguaio. Muslera tentou espalmar, mas falhou de maneira bisonha e viu a bola morrer em suas redes.

O Uruguai tentou responder já na retomada da partida, aos 18 minutos, em chute forte de Cristian Rodríguez que saiu à direita, com perigo. Mas a promessa de pressão uruguaia perdeu força após confusão aos 20 minutos de partida, quando Mbappé deu um passe sofisticado e irritou os adversários. O árbitro argentino Nestor Pitana apenas deu cartão amarelo ao atacante francês e também a Cristian Rodríguez, que supostamente teria desferido um tapa no rosto de Mbappé.

O técnico uruguaio ainda tentou sua cartada final ao colocar em campo um terceiro atacante, Urretaviscaya, mas a seleção não se encontrou mais em campo e passou apenas a correr atrás dos franceses, que trocaram passes com tranquilidade até o apito final sem sequer oferecer novas chances de gol para os adversários.

Autor do segundo gol da França , o atacante Griezmann foi eleito o melhor em campo ao fim da partida.

Fonte: IG esporte

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta