Exportações fecham ciclo com recorde ao Estado

MT respondeu por mais de 97% do volume embarcado pelo país em maio. Movimentação da safra 2016/17 chega ao fim e confirma previsão de recorde para o cereal 

Mato Grosso foi o estado que mais exportou milho no país, em maio. Maior produtor de grãos e algodão do país, inclusive de milho, o Estado foi responsável por 97,1% de tudo que foi enviado para o exterior no período. Com mais de 55 milhões de toneladas embarcadas em maio, o Estado confirma a previsão de exportações recordes desse ciclo, projetado em mais de 20,32 milhões de toneladas.

O ganho na preferência do consumidor externo foi crescendo a partir da safra 2013/14, período em que 11 milhões de toneladas foram embarcadas a partir de Mato Grosso. Nas safras seguintes foram registrados os envios de 18,7 milhões/t (2014/15), 8,75 milhões/t (2015/16) e 20,32 milhões/t (2016/17).

Conforme atualização da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) – órgão do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – o volume embarcado no país no mês passado foi de apenas 56,8 mil toneladas, apresentando uma redução de 50,5% em relação ao mês anterior, o que é comum neste período de entressafra, já que o cereal ainda negociado é remanescente da safra 2016/17.

Ao movimentar 97,1% do total exportado pelo país, ou pouco mais de 55 milhões de toneladas, Mato Grosso contabilizou receita de US$ 9,09 milhões no último mês. De janeiro a maio, o faturamento da pauta estadual com o milho soma US$ 592,80 milhões, 138% maior que o contabilizado em igual acumulado de 2017. Em cinco meses desse ano, o Estado exportou mais de 3,79 milhões de toneladas, ante 1,48 milhão de toneladas em igual intervalo do ano passado.

A partir do volume enviado em maio, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) avalia que o estoque da safra passada chega ao fim, antes que o milho 2018 – que começa a ser colhido agora em junho – chegue aos silos. Das mais de 30,45 milhões de toneladas colhidas no ciclo 2016/17, 100% estão comercializadas, conforme atualização do Imea feita nesse mês, atingindo o recorde de vendas externas de mais de 20,3 milhões/t.

PERDA – Os analistas explicam que a nova safra do cereal, a 2017/18, começará a ser escoada aos portos a partir do mês de julho, período em que tradicionalmente a colheita ganha força no Estado. “Nesse sentido, em decorrência de uma produção menor, o Imea prevê que as exportações deste novo ano agrícola sejam reduzidas em 22,8% quando comparadas ao recorde observado na safra 2016/17. Com isso, fica previsto que na safra 2017/18 o Estado envie um volume de 15,68 milhões de toneladas de milho ao exterior”.

A estimativa para a safra 2017/18 de milho, em Mato Grosso, aponta produção de 26,38 milhões de toneladas, 13,37% inferior em relação ao recorde registrado na safra 2016/17.

Fonte: DC

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta