Prefeitura suspende por 15 dias autuações de carga pesada

Com o fim dos bloqueios realizados pelos caminhoneiros durante paralisação, a Prefeitura de Cuiabá suspendeu por 15 dias as notificações realizadas pela Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) aos motoristas de caminhões que trafegarem no perímetro urbano. A medida foi adotada para garantir o abastecimento de produtos e serviços essenciais para a população.

Segundo o secretário da Semob, Antenor Figueiredo, a Lei nº 5.463, restringe a circulação de veículos de carga e operação de carga e descarga. A Semob intensificou a fiscalização desses veículos no final do ano passado, mas com a crise gerada pela greve dos caminhoneiros durante 10 dias, a prefeitura em acordo com o governo estadual decidiu suspender as autuações.

“Essa manifestação foi nacional e todos nós sentimos os impactos causados por ela. As entidades públicas vem buscando alternativas para suprir o desabastecimento ocorrido desde então. Garantimos que não haverá multa aos caminhões que irão transitar dentro de Cuiabá a qualquer hora do dia, inclusive nas áreas de restrições durantes esses 15 dias”, reforça o secretário.

O Diretor de Trânsito da Semob, Michell Diniz, explica que a legislação permite o trânsito desse tipo de veículo com base na Autorização Especial de Trânsito (AET), que define o horário para o tráfego e locais permitidos, mas que neste momento, tanto as 32 câmeras de videomonitoramento, quanto os agentes da Semob, estarão fazendo o auxílio para a segurança no trânsito, já que deve se intensificar durante esse prazo.

“Eles terão acesso livre durante esse tempo previsto, visto que há a necessidade de reabastecimento da cidade. Nossos agentes estão auxiliando para manter a segurança dos demais condutores, estamos atentos às câmeras de videomonitoramento e vamos tentar amenizar o máximo possível os eventuais transtornos”, assegura Diniz.

Na região central, só podem circular caminhões com no máximo 10 toneladas. Acima desta medida, apenas entre as 20h e 6h. Em casos em que as cargas transportadas são perecíveis, nitrogênio, concreto e gás, é necessário que haja a Autorização Especial de Trânsito (AET) para circular nos horários de pico. Já na zona de alto impacto que se refere ao Distrito Industrial, a circulação é livre para carretas e caminhões com todas as toneladas em qualquer horário do dia.

“Pedimos a todos um pouco de paciência. Possivelmente teremos um trânsito um pouco mais carregado com a presença desses veículos, mas precisamos nesse momento de compreensão de todos os munícipes para que possamos superar essa fase, mantendo um trânsito seguro e sabendo que é por pouco tempo”, finaliza o secretário Antenor Figueiredo.

Protestos

Os protestos tiveram início no dia 21 de maio contra o reajuste no preço de combustível anunciado pela Petrobras.

Dois trechos da BR-364 eram alvos dos protestos dos caminhoneiros em Rondonópolis e o outro era na BR-364 no Distrito Industrial, em Cuiabá. Mato Grosso registrou um total de 31 pontos de manifestação.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta