Dono de posto de combustível é preso por venda abusiva

Um dono de posto de combustível de Cuiabá foi detido na segunda-feira (28) por vender o produto acima do preço praticado e outro empresário, que também praticava a alteração de preço, não foi encontrado no local. A prisão de C.L.M. ocorreu durante fiscalização para coibir a prática de preços abusivos em produtos e serviços durante esse período de escassez em razão da greve dos caminhoneiros, que já completou 9 dias.

O empresário é dono do posto Petrox, localizado na Avenida Miguel Sutil, no bairro Bosque da Saúde. No local a equipe constatou imensa fila de veículos para abastecer, mesmo o preço exposto estando a gasolina a R$ 4,979 (produto esgotado) e o etanol sendo vendido no momento por R$ 3,979.

Em análise das notas ficou confirmado à prática abusiva no aumento do preço. O posto tinha adquirido o combustível (etanol) no dia 26 de maio ao custo de R$ 2,35, e nova aquisição no dia 28 de maio por R$ 2,45 o álcool, operando assim com margem de 62% de lucro em cima do produto comprado por R$ 2,45 e vendido por R$ 3,979.

C.L.M. foi conduzido até a Delegacia para prestar depoimento e encaminhado para a audiência de custódia. Ele deve responder pelo crime contra a contra a economia popular. A pena varia de 6 meses a 10 anos de prisão e multa.

Já no posto Aliança, na Avenida Ipiranga, Jardim Independência, também foi constatado a alteração de preço no combustível. A placa anunciava o valor do etanol a R$ 3,979, produto a venda no momento. Como o proprietário não estava no local no momento da fiscalização, a Decon vai instaurar inquérito policial para responsabilizar o dono no campo criminal.

Na 1ª etapa, 22 postos foram fiscalizados. Além do reajuste de preços, o ação também visa constatar se os estabelecimentos estão induzindo o consumidor a erro, informando desabastecimento de um item a fim de obrigar a população a adquirir um produto mais oneroso. (Com informações da assessoria)

Fonte: GD

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta