EX-ALIADO: Mauro desafia Taques a comparar administrações

As declarações de Mauro fazem referência a uma entrevista concedida por Taques no final do mês passado, onde ele insinuou que as empresas de Mendes estariam quebrando por fracasso.

O ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (DEM) desfiou o governador Pedro Taques (PSDB) a comparar a sua atual administração com o período em que ele esteve à frente do Palácio Alencastro. O democrata ainda ofereceu os balanços de suas empresas para demonstrar ao tucano que as mesmas caminham muito bem sob a sua gerência.

“É muito simples, basta ver como eu peguei a Prefeitura de Cuiabá, pegar o balanço de 2012 e ver como entreguei em 2016. Se quiser fazer um desafio, também, vamos lá dentro da minha empresa. Ela teve problemas quando eu estive ausente, quando fiquei quatro anos cuidando de Cuiabá. Durante os 25 anos que lá estive, eu mostro todos os balanços. Ano após ano cresceu, deu lucro, deu resultados, por isso virou uma grande empresa. Eu saí de lá e infelizmente teve problemas”, rebateu.

As declarações do ex-gestor fazem referência a uma entrevista concedida por Taques no final do mês passado, onde ele insinuou que as empresas de Mendes estariam quebrando por fracasso, em referência ao processo de recuperação judicial pelo qual elas passam.

“Se o governador falou isso, vamos ver como ele recebeu o Estado em 2014 e vamos ver o balanço de 2017. Se ele quis jogar conversa fiada para o meu lado, em mim não pega, porque graças a Deus eu tenho a minha história, respondo por ela e tenho muito orgulho dela”, acrescentou o ex-prefeito, durante entrevista a Rádio Capital.

Mendes garantiu que define este mês se será ou não candidato ao Governo do Estado no pleito de outubro deste ano. Disse ainda que o que mais tem pesado na decisão é a situação de suas empresas.

Ele afirmou que tem trabalhado no sentido de deixar os seus compromissos redondos para poder contribuir com o estado.

“Estou tentando um esforço para me desvencilhar de alguns compromissos para criar condições para este projeto. Seguramente no mês de maio tenho esta definição. Tenho trabalhado muito para desvencilhar dos meus compromissos, e ainda tem a questão da recuperação judicial das minhas empresas. Elas estavam indo muito bem, aí me afastei para administrar Cuiabá. Infelizmente neste período em que eu estive afastado houve algumas dificuldades, e agora estamos nos reerguendo”, explicou.

Mendes, ainda aproveitou a oportunidade para criticar a gestão do governador Pedro Taques. “Estamos recuperando as empresas, vou recuperar, estamos indo bem, com as contas em dia, diferente de outros por aí que deixou o Estado bem pior do que estava”, insinuou.

FÁBIO GARCIA – Por outro lado, o deputado federal Fabio Garcia, presidente do Democratas (DEM) em Mato Grosso, acredita que o partido pode perder a grande oportunidade de vir a ser o protagonista no pleito de outubro deste ano se não lançar candidatura própria ao governo do Estado.

Ele afirmou que a legenda está trabalhando no sentido de construir este projeto, mas pontua que uma definição mais concreta sobre o assunto só deve ser tomada após o dia 20 deste mês.

Isto porque, a sigla aguarda um posicionamento de Mendes, que tem sido um dos nomes mais cotados para encarar a disputa contra o governador Pedro Taques (PSDB).

Além do ex-chefe do Executivo Municipal, Garcia disse que o partido também pode entrar na disputa com o ex-senador Jayme Campos, ou até mesmo com o atual presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho. “Temos o Mauro Mendes, o senador Jayme Campos e já falamos para o Botelho que o partido também está pronto para ele. Até o dia 20 teremos uma definição se vamos de candidatura própria, ou se vamos conversar para fechar uma coligação”, disse.

Fonte: DC (Clarissa Pains)

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta