Lava Jato mira doleiros que teriam movimentado US$ 1,6 bilhão em 52 países

São cumpridos 45 mandados de prisão em quatro estados, no DF, no Paraguai e no Uruguai; alvo principal da operação policial é o doleiro Darío Messer

Polícia Federal está cumprindo, nesta quinta, 49 mandados de prisão preventiva da Lava Jato, incluindo seis no exterior
Reprodução/Twitter

Polícia Federal está cumprindo, nesta quinta, 49 mandados de prisão preventiva da Lava Jato, incluindo seis no exterior

Os agentes da Polícia Federal (PF) deflagram, na manhã desta quinta-feira (3), uma operação que é desdobramento da Lava Jato e que tem como alvo doleiros no Brasil, no Paraguai e no Uruguai. Ao todo, estão sendo cumpridos 45 mandados de prisão preventiva e temporária no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e nos países vizinhos.

O esquema apurado pela Operação ‘Câmbio, Desligo’ teria movimentado mais de 1,6 bilhão de dólares, segundo informações da PF. O principal alvo dese desdobramento da Lava Jato é Darío Messer, apontado como o doleiro mais influente do País.

Ainda de acordo com a Polícia Federal, além dos mandados de prisão, são cumpridos 51 de busca e apreensão. Todos os mandados foram expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Para deflagrar a operação no exterior, a PF conta com o apoio de autoridades uruguaias. A ação, de acordo com o Ministério Público Federal, visa a desarticular um esquema de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e organização criminosa. Além das autoridades uruguaias, a Receita Federal também  apoia a operação.

Esquema de lavagem com o sistema Bank Drop

Segundo as primeiras informações, os suspeitos integravam um sistema chamado Bank Drop. Nele, os doleiros remetiam recursos ao exterior por meio de uma ação conhecida pelo mercado como ‘dólar-cabo’.

Esse é um método de enviar dinheiro ao exterior sem passar pelas instituições financeiras reguladas pelo Banco Central.

Para a movimentação de US$ 1,6 bilhão (equivalente a R$ 5,6 bilhões), 3 mil empresas offshore foram envolvidas. Segundo as investigações da PF, elas teriam movimentado tal montante em 52 países.

Por volta das 6h de hoje, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Receita Federal bateram na porta do apartamento de Darío Messer, no Leblon, no Rio de Janeiro. Como esse doleiro também tem uma casa no Paraguai, também há mandado de prisão a ser cumprido no país vizinho.

Além da Lava Jato , esse mesmo doleiro já foi investigado pelos esquemas do Banestado e do Mensalão.

Fonte: Último Segundo – *Com informações da Agência Brasil

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta