Comunidade Rio dos Peixes comemora resultados do Festival da Pamonha

Além do lucro conquistado com os produtos do milho, restaurantes e mercearias também comemoram o resultado positivo do evento

A Rodovia Emanuel Pinheiro, na altura do Km 23, ficou abarrotada de pessoas durante os dois dias do Festival da Pamonha. O evento, uma  iniciativa da Prefeitura de Cuiabá por intermédio da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo em parceria da Associação dos Proprietários de Chácaras do Rio dos Peixes e Adjacências, finaliza com saldo positivo para os comerciantes do local.

Foi intensa a movimentação do primeiro Festival de Pamonha que terminou deixando um gostinho de quero mais. O evento criado com o objetivo de fomentar a economia local e dar opções de passeios turísticos pela região atingiu sua meta. “É com muita satisfação que encerramos este evento com um sucesso absoluto. O que a comunidade precisava era de um incentivo para ver o seu comércio prosperar. Se antes as pessoas passavam por aqui via alguma movimentação, agora tenho certeza que será parada obrigatória”, comemorou Francisco Vuolo.

“É isso que a gente quer, criar cada vez mais espaços para difundir nosso turismo, que é forte e tem capacidade para atrair pessoas e oferecer uma diversidade gigantesca de atrativos”, completou o secretário adjunto de turismo do municipio Rogério Bento Noronha.

Prestigiando a comunidade o secretario adjunto de Turismo do Estado, Jaime Okamura  ressaltou a importância do poder público em ações como estas que fomentam o mercado, geram emprego, além de criar mais uma opção para o turismo da Capital.

“Foi uma excelente ideia da prefeitura a iniciativa deste evento. Agora os empresários locais deverão se adequar, muitas vezes eles não têm essa orientação, e é isto que o nós do poder público podemos oferecer. E também ter um calendário próprio, por que daí em diante, ganha a sociedade, ganha o turismo e ganha a comunidade. Já estou falando com o Vuolo, para criarmos a cada mês um evento aqui. Por que evento é isso, tem o poder de atrair as pessoas”, concluiu Jaime.

Os comerciantes da comunidade Rio dos Peixes , lugar com 70 anos de existência, rodeado por  280 chácaras, movimentada apenas bares e restaurantes e, antes do festival, não haviam tido um movimento tão substancial quanto o que o evento proporcionou. Quatro restaurantes ficaram responsáveis diretamente pela produção da pamonha. Gerando cerca de 50 empregos diretos, com diárias de R$ 120,00.

Somente com a protagonista do evento as vendas atingiram cerca de 8 mil pamonhas, gerando uma renda de R$ 48 mil. Fora as centenas de potes de cural, bolos de milho, caldo e milho cozido. De acordo com o senhor Valdevino de Oliveria, o público que esteve presente saboreou e ainda levou muitos produtos para casa.

“Estamos muito contentes com o trabalho que a secretaria fez com a gente. Com o Festival da Pamonha conseguimos gerar renda para quem mora aqui, nesses dois dias. A movimentação surpreendeu a gente e estamos animados a realizar os próximos eventos”, disse Seo Divino como é conhecido na localidade.

A Associação dos Proprietários de Chácaras do Rio dos Peixes e Adjacências pretendem realizar em parceria com a prefeitura outros festivais como, do pequi e do peixe por exemplo.

Além do lucro conquistado com os produtos do milho, os demais restaurantes e mercearias também puderam contabilizar os resultados positivos alcançados com o movimento.

O festival atraiu muitos turistas que aproveitaram para buscar informações na Central de Atendimento ao Turista – CAT Móvel para saber mais sobre o evento e sobre o turismo da Capital.

“Estou impressionada com o sabor da pamonha, uma delicia. Parabéns pela organização, de longe chamou nossa atenção. E as crianças adoram, tive que parar aqui pra dar para minha filha”, conferiu a dona de casa Iranildes Monteiro.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta