Júlio Campos: Taques evita falar em eleição, mas age como ‘supercandidato’

O ex-governador e ex-senador Júlio Campos (DEM) avalia o atual momento político de Mato Grosso como “nebuloso”, atribuindo isso ao fato de o governador Pedro Taques (PSDB) manter postura contraditória, se negando a falar em eleições e sobre sua candidatura à reeleição, mas agindo como se já estivesse em clima de campanha.

“O momento político atual é um pouco ainda nebuloso. Embora o governador Pedro Taques continue afirmando que ainda não decidiu ser candidato, ele está se comportando como um supercandidato, participando de inúmeros eventos, fazendo entrevistas, declarações. Esta semana, praticamente ele ocupou toda a mídia do estado de Mato Grosso, defendendo seu governo”, disse Campos.

O democrata afirma ainda que, ao mesmo tempo, vários partidos da oposição se uniram e também estão se “movimentando”. Campos explica que a reunião suprapartidária ocorrida, no início da semana, com representantes do DEM, PP, Pros, PSD, PDT, PRB, PC do B, PTB, PHS, representou a “reaproximação” de políticos que pensavam da mesma maneira, mas que faltava ainda a oportunidade de conversarem de mais “mais profunda”.

Para Júlio Campos, isso gerou incômodo no governo. “Começamos a movimentar e isso deu uma coceirazinha nos atuais ocupantes do Palácio Paiaguás, que querem continuar mais 4 anos governando Mato Grosso com muita incompetência, no meu ponto de vista pessoal”, disparou.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta