Defesa de Alan Malouf nega delação premiada

FRAUDES NA SEDUC

Diante dos rumores de que em breve o Supremo Tribunal Federal deve homologar um acordo de delação premiada do empresário Alan Malouf, sua defesa divulgou nota reafirmando que ele manterá sua postura quando convocado a justiça, esclarecendo os fatos, sem qualquer acordo de colaboração.

Alan foi preso na Operação Rêmora que investigou um esquema de fraudes a licitações lançadas pela Seduc, que na época, em maio de 2016, estava sob o comando de Permínio Pinto (PSDB).

Em outubro do ano passado, Malouf foi condenado por corrupção passiva a 11 anos e 1 mês de prisão. O empresário passou a admitir em juízo que realmente participou do esquema e entregou outros nomes, inclusive afirmando que o governador Pedro Taques (PSDB) sabia do esquema e teria sido beneficiado. Taques nega tudo.

Nos bastidores, de fato existem conversas de que em breve Alan Malouf poderá entrar para rol dos delatores. Contra a condenação, a defesa de Malouf recorreu ao TJ e aguarda apreciação do recurso. “Importante destacar que aguardamos o Julgamento do recurso de apelação perante o Tribunal de Justiça de Mato Grosso, onde ficou provado que o Juízo da Sétima Vara da Capital Usurpou competência da Suprema Corte”, afirma a defesa em nota.

Fonte: GD

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta