Moro veta privilégios e só autoriza Lula a receber visita de advogado e parentes

Juiz de Curitiba decidiu enquadrar o ex-presidente no “regime geral” de visitas e alegou que “não se justifica novos privilégios” a Lula na sede da PF

Juiz Sérgio Moro ordenou prisão do ex-presidente Lula após condená-lo por crimes de corrupção e lavagem no caso tríplex
Marcos Oliveira/Agência Senado – 29.8.16

Juiz Sérgio Moro ordenou prisão do ex-presidente Lula após condená-lo por crimes de corrupção e lavagem no caso tríplex

O juiz federal Sérgio Moro decidiu enquadrar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no “regime geral de visitas da carceragem da Polícia Federal”, o que significa que o petista poderá ser visitado apenas por seus advogados constituídos no processo e por parentes do primeiro grau (estes, apenas uma vez por semana).

Esperança de Lula está no STF e na ONU

A defesa e aliados do ex-presidente esperam que ele não permaneça preso por muito tempo. Já nesta quarta-feira (11), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio promete apresentar um requerimento à presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, para que seja julgada uma liminar que pede a suspensão das prisões após condenação em segunda instância.

Movimentos sociais vinculados à Frente Brasil Popular e Povo Sem Medo agendaram protestos para pressionar o Supremo a conceder essa liminar e, assim, revogar a prisão de Lula. Além do julgamento dessa liminar, a defesa do petista também recorreu às Nações Unidas para tentar forçar o governo brasileiro a autorizar o petista a ficar em liberdade até o esgotamento de todos seus recursos contra a condenação a 12 anos e 1 mês de prisão por crimes de corrupção e lavagem no caso do tríplex no Guarujá (SP).

Fonte: Último Segundo

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta