Lula não descumpriu decisão judicial ao não se entregar, diz assessoria de Moro

Período concedido pelo juiz federal, equivalia a um “prazo de oportunidade” em virtude do cargo ocupado pelo ex-presidente; o líder petista tinha até as 17h de hoje para se entregar voluntariamente à Polícia Federal, em Curitiba

Embora o prazo para ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva se entregar voluntariamente à Polícia Federal nesta sexta-feira (6) tenha terminado às 17h, a assessoria da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, onde despacha o juiz Sérgio Moro, esclareceu que o petista “não descumpriu ordem judicial” ao estourar o prazo.

Período concedido por Sérgio Moro era um “prazo de oportunidade” em virtude do cargo ocupado pelo petista
Reprodução/Twitter

Período concedido por Sérgio Moro era um “prazo de oportunidade” em virtude do cargo ocupado pelo petista

Isso porque, segundo a assessoria, o período concedido por Sérgio Moro no seu despacho ao ex-presidente era um “prazo de oportunidade” em virtude do cargo ocupado pelo petista. Agora, cabe à PF as tratativas de cumprimento da ordem, reforçou a assessoria.

Ontem, Moro determinou a prisão do ex-presidente, dando-lhe um prazo de algumas horas para que o líder se apresentasse por vontade própria à Justiça. Porém, o petista ainda permanece na sede do sindicato desde a noite de quinta-feira (5), quando se dirigiu logo após seu mandado de prisão ter sido decretado por Moro. Durante toda a noite, ele esteve acompanhado pelos filhos e correligionários. Apesar de não se pronunciar, o ex-presidente acenou e desceu para cumprimentar alguns de seus aliados.

Negociando a rendição

No final da tarde de hoje, o ex-presidente passou a discutir junto aos seus advogados os detalhes para se entregar à Polícia Federal. Tal discussão teve início após o último pedido de habeas corpus feito pela sua defesa ter sido rejeitado pelo ministro Félix Fischer, relator da Lava Jato no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O trâmite para a rendição do ex-presidente é orquestrado pela equipe da PF em São Paulo. A informação foi confirmada ao  iG  por representante da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal.

Lula não é foragido

Em entrevista à  Globonews , o delegado Luis Antônio de Araújo, presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, disse que a prisão do ex-presidente não se dará imediatamente só porque o prazo dado pelo juiz Moro se exauriu.

Além disso, a Justiça Federal no Paraná informou que Lula não é considerado foragido por conta da perda do prazo de Sérgio Moro. “A ordem foi publicada e tem que ser cumprida. A Polícia Federal vai tratar de cumprir da melhor forma, mas vai depender desse ajuste com a defesa”, afirmou o delegado Araújo.

Fonte: Último Segundo

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta