Quatro deputados deixam o PSD em apoio a Pedro Taques

Quatro deputados estaduais do PSD já decidiram que vão abandonar o partido após a sigla ter deixado a base de apoio do governador Pedro Taques (PSDB). A decisão dos parlamentares foi tomada durante reunião na tarde da quarta-feira (4).

Deixam o PSD os deputados Gilmar Fabris, Ondanir Bortolini (Nininho), Pedro Satélite e Wagner Ramos, em razão de não concordarem com a decisão anunciada pelo vice-governador e presidente estadual da sigla, Carlos Fávaro, de que o PSD adotaria uma postura de “independência” e entregaria os cargos na gestão Taques.

O rompimento foi oficializado há dois dias, quando Fávaro entregou uma carta a Taques em que afirma que seu partido está livre para articular um projeto político e alianças para as eleições de outubro deste ano.

Apesar disso, na carta Fávaro diz que o PSD continuará aliado do governo na Assembleia Legislativa. No entanto, os deputados dissidentes entendem que não dá para permanecer na sigla, se não há a intenção de manter o apoio ao projeto de Taques.

Com a saída dos 4 deputados, apenas Zé Domingos vai representar o PSD na Assembleia Legislativa. Os outros deputados devem migrar para partidos como Solidariedade, PPS e até o PSB, que voltou a apoiar Taques com a saída do então presidente do partido, deputado federal Valtenir Pereira.

Os parlamentares têm apenas 3 dias, conforme a legislação eleitoral, para se filiar a um partido caso queiram concorrer a cargos eletivos no pleito de 2018. O último dia para os partidos e coligações apresentarem à Justiça Eleitoral os requerimentos de registro de candidaturas é 15 de agosto.

Fonte: GD

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta