Homem finge ser envenenado e obriga mulher a transar porque ‘sexo era antídoto’

Após enviar uma série de e-mails com ameaças à mulher, o jovem de 24 anos foi denunciado e confessou a mentira para a polícia da Nova Zelândia

O homem disse que precisava
shutterstock

O homem disse que precisava “suar de uma forma particular” para se livrar da morte em cerca de 48 horas

Um homem de 24 anos pode ser preso após falar para uma mulher que “morreria por envenenamento se ela não fizesse sexo com ele”. De acordo com o portal britânico Metro , o jovem disse que foi forçado a ingerir um veneno e só se livraria da morte caso lidasse com a situação “suando de uma forma particular”. O caso aconteceu na cidade de Rotorua, na Nova Zelândia.

Tudo começou quando o homem, cujo nome não foi divulgado, apareceu na casa da mulher e disse que foi espancado e envenenado. Ele explicou que morreria em 48 horas caso ela não aceitasse a ‘proposta’, já que a pessoa com o antídoto não estaria no país naquele momento. Assustada, ela ainda sugeriu que o “envenenado” corresse para suar o suficiente e se livrar do veneno, porém, ele argumentou dizendo que suar só daria certo se fosse fazendo sexo .

Ela se recusou e pensou que a história terminaria ali, contudo, pouco tempo depois, e-mails sobre o assunto começaram a aparecer em sua caixa de entrada. Assinadas por uma pessoa anônima, as mensagens ordenavam que a mulher transasse de forma muito específica com aquele homem: os atos deveriam acontecer três vezes durante o período de dois dias.

Ameaças por e-mail

Em algum tempo, as “ordens” se transformaram em ameaças : o mesmo endereço de e-mail passou a escrever que seus parentes e amigos iriam se machucar e que ela teria fotos expostas na internet caso não aceitasse as ordens.

A pessoa anônima lhe ofereceu dinheiro e um carro, mas já receosa que o “anônimo” fosse o mesmo homem que batera à sua porta, a mulher decidiu levar o caso para as autoridades.

O jovem admitiu, na última sexta-feira (23), que mentiu para tentar fazer sexo com a vítima, e foi acusado de conexão sexual induzida por ameaças pelo Tribunal do Distrito de Rotorua. A sentença sairá no dia 25 de maio.

Fonte: Último Segundo

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta