Mulher tem reação alérgica grave e morre após fazer acupuntura com abelhas

Por mais que a terapia seja defendida por muitos, um estudo revelou que o tratamento pode ser muito perigoso para os pacientes que se submetem a ela

Com tensão muscular e muito estresse, a mulher procurou a terapia alternativa com abelhas e não sobreviveu às picadas
Reprodução

Com tensão muscular e muito estresse, a mulher procurou a terapia alternativa com abelhas e não sobreviveu às picadas

Uma mulher de 55 anos morreu após ter uma reação alérgica grave por diversas picadas de abelhas. De acordo com o portal britânico Metro , a morte foi causada porque a espanhola recebeu um tipo de tratamento de acupuntura, chamada apiterapia, que teria propriedades anestésicas, segundo os adeptos do método alternativo.

A vítima do tratamento estava sentindo sua musculatura tensa e passando por muitos momentos de estresse quando procurou a apiterapia. Assim, abelhas vivas foram colocadas sobre a pele da paciente e as cabeças apertadas até que liberassem os ferrões e morressem. E foi justamente por essas picadas, que ocasionaram uma reação alérgica muito grave, que a espanhola morreu.

A vítima, que não teve seu nome divulgado pelas autoridades, estava se submetendo regularmente ao tratamento há dois anos, período durante o qual tudo correu bem, porém, em sua última sessão, tudo mudou.

Ela teria afirmado que desenvolvera “uma súbita perda de consciência, dispnéia e chiado logo após a picada de uma abelha”. Por isso, foi imediatamente encaminhada para um hospital da região, onde mais tarde morreu por falência múltipla dos órgãos.

Estudo revela riscos da apiterapia

Por mais que defendida por muitos, a prática pode ser muito perigosa, segundo estudo que analisou o caso da vítima em questão. Os responsáveis pela pesquisa, Paula Vázquez-Revuelta e Ricardo Madrigal-Burgaleta, do Hospital Universitário Ramón y Cajal, na Espanha, disseram que “os riscos de passar por uma apiterapia podem ser maiores do que seus supostos benefícios, o que nos leva a concluir que esta prática é insegura e não deve ser recomendada”.

“Exposições repetidas ao alérgeno causam um risco maior de reações alérgicas severas do que na população geral”, disseram ao portal de notícias. Entretanto, os dois também frisaram que as reações podem acontecer mesmo nas primeiras sessões do procedimento com as abelhas.

Fonte: IG saúde

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta