Salgadeira será reaberta no dia 8 de abril

Inicialmente será aberta apenas para visitação e os visitantes não poderão tomar banho nas cachoeiras

8 ANOS DE INTERDIÇÃO – O Complexo da Salgadeira será reinaugurado no aniversário de Cuiabá, em 8 de abril, o anúncio foi feito durante visita do governador Pedro Taques, acompanhado dos secretários de Cidades, Wilson Santos, e do adjunto de Turismo, Carlos Nigro.

Após oito anos interditado, o local inicialmente será aberto apenas para visitação e os visitantes não poderão tomar banho no pequeno curso de água que deságua na conhecida cachoeira da Salgadeira.

Ao custo de R$ 13 milhões, financiados com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a obra de reestruturação da Salgadeira só foi viabilizada após pressão do Ministério Público, que propôs ao Estado a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), em julho de 2017 e que vence este mês.

De acordo com o secretário de Estado de Cidades (Secid), Wilson Santos, 90% da obra estão concluídos. Mas é perceptível que ainda faltam muitos detalhes para que o governo cumpra o prazo sem ser penalizado pelo Ministério Público.

De acordo com Pedro Taques, os principais problemas que impediram que a obra fosse concluída em prazo mais razoável foram em erros de projetos e a apuração de possíveis irregularidades, que foi acompanhada de perto pelo Ministério.

“O projeto inicial era de péssima qualidade. Não tinha, por exemplo, estação de tratamento de esgoto para os banheiros do restaurante e das áreas de contemplação. A revisão deste projeto pontuou os atrasos”, disse o governador.

O secretário-adjunto de Estado de Turismo Carlos Nigro explicou que nos primeiros 90 dias, a Salgadeira será administrada pelo governo do Estado. “Em seguida assumirá a empresa que ganhar a concorrência pública, para o qual vamos abrir o edital ainda neste mês. Vale lembrar que para a visitação não poderá ser cobrado ingresso, mas a empresa explorará economicamente o estacionamento e os quiosques, podendo inclusive se utilizar da sublocação para terceiros”.

Durante as obras de reestruturação da Salgadeira, cerca de 500 trabalhos diretos e indiretos foram gerados. Ainda não se tem previsão de quantos trabalhos deverão ser gerados após a reinauguração. “Vale destacar que toda a obra de reestruturação da Salgadeira foi pautada pelos princípios da sustentabilidade e preservação ecológica, já que a Salgadeira está dentro do Parque Estadual da Chapada dos Guimarães”, disse o secretário Wilson Santos.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta