Luxúria no presídio: Cadeia de Benfica no Rio vira motel

Presídio que recebeu o ex-governador Sérgio Cabral e onde ainda estão outros presos da Lava Jato tem espaços que foram transformados em suítes para encontros íntimos. Promotores receberam informação de que presos pagavam mulheres para fazer sexo

Benfica: área especial para encontros
Benfica: área especial para encontros – Foto de leitor

Rio – Na Cadeia Pública de Benfica, um ambiente destoa drasticamente das barras de ferro que mantêm presos ex-secretários estaduais e políticos envolvidos na Lava Jato. Aliás: quatro ambientes. Inspeção feita pelo Ministério Público do Rio detectou quatro suítes semelhantes a encontradas em motéis. De acordo com o MP, seriam usadas para visitas íntimas “entre outras possíveis irregularidades”. O MP também recebeu a informação de que mulheres receberiam dinheiro para fazer sexo com detentos da Lava Jato, mas ressalta que a denúncia ainda é investigada. O presídio conta com ala feminina e agentes penitenciárias.

Nas suítes de Benfica, camas de casal, luzes vermelhas, televisores e piso de porcelanato proporcionam o clima perfeito para o amor bandido. Um dos quartos tem até mesmo uma parede pintada com um coração.

Benfica: suítes com direito a coração na parede – Reprodução


Branca ou vermelha?

Suíte no presídio de Benfica oferece opções. Luz vermelha pode ser acionada nos momentos de prazer.

Benfica: luz vermelha para quando o clima esquentar – FOTOS Divulgação


Futebol ou novela?

Os quartos contam com televisores como este, afixado à parede rosa de uma das suítes.

Benfica: futebol ou novela? É só escolher – Divulgação


Banheiro com espelho

Depois da farra, aquele banho para se refrescar.

Suíte Benfica: banheiro com espelho – Divulgação


Detalhes

No chão, piso de porcelanato e carpete.

Benfica: piso de porcelanato com direito a carpete – Divulgação


Núcleo do governo

Na Cadeia Pública de Benfica, estão presos secretários estaduais da gestão de Sérgio Cabral, como Wilson Carlos (Governo) e Hudson Braga (Obras), além da alta cúpula da Assembleia Legislativa, composta pelos deputados Edson Albertassi, Jorge Picciani (presidente da Alerj) e Paulo Melo, todos do MDB. Cabral foi transferido de Benfica para presídio federal no Paraná no dia 18 de janeiro.

Empresários

A fiscalização foi feita por promotores do MP no dia 19. Desde então, o Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública (Gaesp) investiga o caso. Ainda não é possível precisar a data em que as suítes foram construídas. O presídio também foi frequentado por empresários envolvidos na Lava Jato. No fim de 2017, boa parte deles deixou a prisão por determinação da Justiça.

O âncora Ricardo Boechat, da rádio BandNews FM, comentou no programa de hoje a notícia publicada com exclusividade pela coluna.

Fonte: O DIA

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta