Exportações de frigoríficos investigados pela PF são suspensas

Apesar da investigação e suspensão de exportações, ministro da Agricultura afirmou que não há perigo em consumir carne de aves dos frigoríficos citados

Quatro plantas industriais da BRF estão sendo investigadas , sendo duas de frangos, uma de perus e uma de rações
MPT-RS/Divulgação

Quatro plantas industriais da BRF estão sendo investigadas , sendo duas de frangos, uma de perus e uma de rações

As exportações de frigoríficos investigados na 3ª fase da Operação Carne Fraca foram suspensas para a União Europeia e outros 11 países onde são exigidos requisitos sanitários específicos de controle e tipificação de Salmonella spp. A decisão foi anunciada pelo Ministério da Agricultura.

Além da União Europeia, os países para os quais as exportações foram suspensas são África do Sul, Argélia, Coreia do Sul, Israel, Irã, Macedônia, Maurício, Tadjiquistão, Suíça, Ucrânia e Vietnã. Segundo as investigações realizadas pela Polícia Federal e pelo ministério, os resultados dos exames de laboratórios eram fraudados omitindo em algumas amostras a presença da bactéria.

“A Salmonella é comum, principalmente em carne de aves , pois faz parte da flora intestinal desses animais. Se a carne for cozida ou submetida à fritura não oferece risco, mesmo assim a bactéria enfrenta restrições em determinados países”, afirma nota divulgada pelo Ministério da Agricultura.

Foram identificadas fraudes em cinco laboratórios, sendo três credenciados pelo ministério e dois das empresas. Todos eles foram impedidos de fazer análises até o término das investigações, existindo a possibilidade de descredenciamento definitivo.

Quatro plantas industriais da BRF, uma das principais empresas do setor de alimentos no mundo e dona das marcas Sadia, Perdigão e Qualy, estão sendo investigadas. Das unidades investigadas, duas são de frango, uma em Rio Verde (GO) outra em Carambei (PR), e uma de perus em Mineiros (GO), além de uma fábrica de rações em Chapecó (SC).

“As empresas envolvidas terão aumento na frequência de amostragem até o fim do processo de investigação. Se forem comprovadas práticas que afetam também o mercado interno serão adotadas medidas cabíveis”, disse o ministério.

Sem riscos

Também na segunda-feira, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, divulgou vídeo para afirmar que não há risco no consumo de aves no País. O ministro alerta que a Salmonella desaparece quando o alimento é cozido ou frito.

“Trata-se de uma operação para resolver problemas da relação entre laboratórios empresas produtoras de alimentos. O Ministério da Agricultura tem trabalhado junto com a Polícia Federal, com o Ministério Público Federal e posso garantir a população brasileira que não há nenhum risco no consumo de carnes de aves produzidas por qualquer uma das empresas citadas ou não. Como todos nós sabemos Salmonella desaparece quando cozida ou quando frita a uma temperatura de 60º”, disse Maggi, mostrando confiança mesmo com a suspensão das exportações.

Fonte: IG economia

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta