Promotora corre contra o tempo para garantir Arcanjo na cadeia

A promotora de Justiça Josane Fátima de Carvalho Guariente, do Ministério Público de Mato Grosso, aguarda notificação para recorrer da liberdade concedida ao ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro.

O órgão ministerial necessita que o Poder Judiciário encaminhe os autos para avaliação de procedimentos futuros. Se não houver tempo até segunda-feira (26), o Ministério Público recorrerá mesno se Arcanjo já estiver fora do sistema prisional.

A progressão de regime do ex-bicheiro, do fechado para o semiaberto, foi deferida no final da tarde de segunda-feira, considerando o bom comportamento carcerário durante os 14 anos e 9 meses de detenção.

Laudo psicológico atestando que Arcanjo pode conviver em sociedade também embasou a decisão. Uma tornozeleira eletrônica será instalada para monitoramento do criminoso em recuperação.

A audiência que concretizará a liberdade de Arcanjo está marcada para ocorrer às 14 horas.

O juiz Jorge Tadeu, da Vara de Execução Penal de Cuiabá, expediu ofício no dia 20 de fevereiro para que Arcanjo seja escoltado no momento em que ganhará liberdade e deixará a Penitenciária Central do Estado.

O MPE

A promotora de Justiça Josane Fátima de Carvalho Guariente já se manifestou contrária à concessão de progressão regimental. O MPE destaca que Arcanjo continua não preenchendo requisitos objetivos e subjetivos para a concessão da progressão de regime.

O Ministério Público argumenta também que não concorda com a data base para cálculos utilizada no processo.

Fonte: GD

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta