Eder Moraes vai processar promotores do Gaeco

OPERAÇÃO BERERÉ

Acontece que Eder Moraes não gostou nem um pouco de ver a esposa Laura Tereza Dias Costa e um dos herdeiros do casal, Eder Moraes Júnior, no rol de investigados pelo Gaeco e pela Defaz sob acusação de envolvimento num esquema de corrupção e propina envolvendo o Detran-MT.

Por meio de nota, Eder detonou o Ministério Público e taxou a Operação Bereré como um espetáculo midiático. Disse que o MP de forma irresponsável atribui responsabilidades indevidas e acusações sem provas jogando no lixo e na mais profunda cova do lamaçal nomes de inocentes.

Mais do que isso. Eder Moraes anunciou que vai processar os promotores de Justiça do Gaeco, Carlos Roberto Zarur César, Antonio Sérgio Cordeiro Piedade e Samuel Frungilo, responsáveis por assinar a peça encaminhada ao Tribunal de Justiça pedindo a prisão temporária dos investigados.

Confira a íntegra da nota

Relativamente à OPERAÇÃO PEDIDO BERERÊ – DETRAN MT, desencadeado pelo MINISTÉRIO PÚBLICO DE MT – NACO/GAECO , em que de forma irresponsável, descabida, atabalhoada e lacônica na sua essência , onde atribui responsabilidades indevidas e acusações sem provas e o que é pior , jogando no lixo e na mais profunda cova do lamaçal , nomes de inocentes , sem qualquer cuidado e sim no afã de buscar espetáculo midiático . Infelizmente o nosso MP tem cometido erros primários e injustificáveis que só podem encontrar guarida na perseguição ou vingança notadamente pessoal.

Quando isso ocorre nas barbas da Justiça, fica o sentimento de que para o MPMT a Justiça não serve para incomodá-los no sentido da mais ampla vocação de seus membros para acolher e nutrir o sentimento de impunidade corporativa e “interna corporis “. Graças a um magistrado responsável, maduro e consciente foi evitado mais um daqueles erros que causam cicatrizes incuráveis. Mas não pôde evitar a difamação, injúria, calúnia e acusação falsa.

Informo a sociedade civil organizada e a todos que tiveram acesso a estas inescrupulosas acusações que: LAURA TEREZA DA COSTA DIAS e ÉDER DE MORAES DIAS JUNIOR ,adquiriram a empresa HM COMÉRCIO DE COMBUSTÍVEIS em 11 de Março de 2013 e os fatos imputados a eles datam de 08.07.2011 a 22.02.2013 quando os administradores da referida empresa eram outros sócios.

Não cabendo aos dois absolutamente qualquer relação com os fatos . Nossos advogados saberão como agir, buscando reparar os danos morais , calúnia ,injúrias e assim evitar que mais inocentes sejam jogados no lamaçal dos que forjam provas ao arrepio da lei. Para estes esperamos a mais enérgica e pronta ação do CNMP , CORREGEDORIA GERAL e das Instâncias judiciais cabíveis .

Fonte: GD

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta