Sem projeto, reforma do Dutrinha segue emperrada

Interditado há quase três anos, o Estádio Dutrinha, que já foi palco das grandes competições do futebol mato-grossense segue com a reforma emperrada. Em julho do ano passado em uma vistoria, o prefeito Emanuel Pinheiro chegou a confirmar que até o final do ano passado o local estaria com adequações realizadas para receber os jogos do campeonato estadual 2018.

No entanto, a competição esportiva já iniciou e segundo a Federação Mato-grossense de Futebol, o local segue interditado para os jogos. A Secretaria de Cidades (Secid) afirmou que ainda não há perspectiva das obras no local, já que os trabalhos dependem dos projetos. No início do ano passado o Governo anunciou a liberação de R$ 500 mil para reforma do estádio.

A equipe de projetos da Secid confirmou que os projetos arquitetônicos para obra estão finalizando, mas existem muitas pendências no projeto estrutural de engenharia, no hidrossanitário, elétrico e nas planilhas orçamentárias. “Essas pendências foram encaminhadas, detalhadamente, a Prefeitura de Cuiabá no dia 24 de novembro, mas até o momento o projeto não retornou com os ajustes solicitados”, frisa.

A reforma atende exigências do Juizado Especial do Torcedor para que o espaço possa receber público de pequeno porte em jogos oficiais. Matéria divulgada no site da Prefeitura de Cuiabá aponta que a proposta de readequação e reforma foi idealizada pela equipe técnica do Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano de Cuiabá (IPDU) em setembro do ano passado.

Inseridos no plano de reforma estão a divisão das torcidas, troca das telas de proteção, aumento na altura do muro, restauração das arquibancadas, além de questões de segurança e acessibilidade.

O Estádio Presidente Eurico Gaspar Dutra, o Dutrinha, foi construído em 1952. O local foi interditado em fevereiro de 2015 como medida do Juizado Especial do Torcedor (JET). O entendimento é de que a estrutura do Dutrinha não foi pensada para o Estatuto do Torcedor, já que é um estádio antigo. Entre os problemas estão os muros baixos, o que permite a entrada de objetos que comprometem a segurança, como fogos de artifício, além de bebida alcoólica.

O estádio Presidente Eurico Gaspar Dutra é um dos mais tradicionais de Cuiabá e já sediou diversas partidas importantes. Desde 2011, ele pertence a prefeitura da capital após a compra definitiva junto a Federação Mato-grossense de Futebol. A perspectiva é que as reformas no estádio sejam concluídas até o aniversário de 300 anos da Capital.

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta