FEBRE AMARELA: Saúde investiga caso suspeito em MT

Secretaria de Saúde garante que não existe nenhum caso de febre amarela notificado no Estado no período citado pelo Ministério

Relatório do Ministério da Saúde (MS) divulgado na semana passada, aponta para o registro de um caso de febre amarela em Mato Grosso. No entanto, a notificação é contestada pela Secretaria de Estado de Saúde. No país, segundo o MS, no período de monitoramento de 1º de julho de 2017 a 23 de janeiro deste ano, foram confirmados 130 casos da doença, sendo que 53 vieram a óbito.

Ao todo, foram notificados 601 casos suspeitos, sendo que 162 permanecem em investigação e 309 foram descartados, neste período. O caso de MT também está sob investigação, conforme o MS. No ano passado, de julho de 2016 até 23 janeiro de 2017, eram 381 casos confirmados e 127 óbitos confirmados.

Os informes de febre amarela seguem, desde o ano passado, a sazonalidade da doença, que acontece, em sua maioria, no verão. Dessa forma, o período para a análise considera de 1º de julho a 30 de junho de cada ano. Os dados são preliminares e sujeitos à revisão.

“Embora a área exposta este ano seja muito maior e abarque grandes cidades com maior concentração populacional do que no ano passado, esses números demonstram que a situação deste ano é muito mais controlada, se comparada ao ano passado”, explicou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, por meio da assessoria de imprensa.

O Ministério da Saúde informou que, no ano de 2017 até o momento, encaminhou à todas Unidades Federadas o quantitativo de aproximadamente 57,4 milhões de doses da vacina contra a doença.

O órgão federal ressalta ainda que a febre amarela é transmitida por meio de vetor (mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes no ambiente silvestre). O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942, e todos os casos confirmados desde então decorrem do ciclo silvestre de transmissão.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde (Ses) informou que não existe nenhum caso de febre amarela notificado no território mato-grossense no período citado pelo Ministério da Saúde. “A hipótese mais viável é de que o caso apontado pelo Ministério da Saúde refira-se a um paciente atendido em um dos estados vizinhos e que tenha informado residência em algum município de Mato Grosso”, explicou.

O órgão estadual informou ainda que busca informações junto ao MS com o objetivo de esclarecer a referida notificação que consta no relatório divulgado na última terça-feira (23).

A orientação é para que pessoas que pretendem viajar para outros estados estejam atentas estar atentas ao seu cartão de vacinação e também à necessidade de se vacinar contra a febre amarela. A recomendação é a principal estratégia para evitar casos da doença no Estado.

No Brasil, 19 estados possuem recomendação de imunização, sendo que quem já tomou a vacina está protegido pela vida toda. Além de Mato Grosso, são Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Porém, as autoridades públicas de Saúde garantem que não há motivo para alarde na procura pela vacina no Estado.

Fonte: DC

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta