AL firma parceria para arborizar Cuiabá

“Projeto Verde Novo 300 mil Árvores – Cuiabá 300 Anos”

A Assembleia Legislativa selou parceria com o Governo do Estado e Grupo Petrópolis para desenvolver o Projeto Verde Novo 300 mil Árvores – Cuiabá 300 Anos. Objetivo é cobrir o déficit de 150 mil árvores plantando 300 mil mudas até abril de 2019, no aniversário dos 300 anos de Cuiabá, capital que resgatará o título de Cidade Verde.

No lançamento do projeto foi assinado o Termo de Cooperação Técnica celebrado entre o Tribunal de Justiça, Juizado Volante Ambiental – JUVAM, Assembleia Legislativa, Prefeitura Municipal da Capital, o Instituto Ação Verde e demais parceiros, nesta quarta-feira (13.12), no Parque das Águas, no Centro Político Administrativo.

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos Ribeiro destacou a força-tarefa e agradeceu o presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho (PSB) pelo empenho em participar. Também ressaltou a preocupação com diversas outras causas relacionadas à preservação ambiental.

“Devemos deixar uma condição muito melhor de meio ambiente para as gerações futuras”, destacou.

Na oportunidade, o presidente Botelho assinou o Termo de Cooperação Técnica e destacou a importância do projeto. “É uma proposta ousada que tenho a satisfação de participar, pois sou oriundo da roça, e como dizia o saudoso Manoel de Barros: sou do mato e gosto das coisinhas do chão”, refletiu Botelho, que plantou uma muda de Ipê Branco no Parque das Águas.

Ao defender o resgate do título de Cidade Verde, Botelho explicou que chegou a Cuiabá em 1968, aos 9 anos de idade, época em que “realmente era a cidade verde, mas que com o tempo e crescimento desordenado foi perdendo essa característica. Agora, vamos resgatar isso trabalhando muito”, acrescentou.

Diversas autoridades prestigiaram o evento, entre elas o vice-governador e secretário de Meio Ambiente, Carlos Fávaro, o procurador-geral de Justiça do Ministério Público, Mauro Curvo, os desembargadores Guiomar Teodoro Borges, Carlos Alberto Alves da Rocha, Dirceu dos Santos, Rubens de Oliveira, José Zuquim, Marcos Machado e Márcio Vidal, também presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), a diretora-geral do TJ, Claudenice Deijany F. de Costa, vice-diretor-geral, Eduardo Campos,, magistrados, secretários municipais e representantes de instituições ligadas à preservação ambiental.

Powered by WP Bannerize

1 COMENTÁRIO

  1. A prefeitura só não pode fazer como na gestão passada que disse que ia arborizar a cidade é só encheu os contornos com aquelas plantas ornamentais. A cidade precisa de árvore que façam sombras e não de palmeiras imperiais e coqueiros, igual ao que foram colocados ali no porto!!! Queremos sombra!!!

Deixe uma resposta