Ex-governador Garotinho deixa quartel dos Bombeiros e é transferido para cadeia em Benfica

Ele foi levado para a Cadeia Pública de Benfica, mesmo local onde estão Sérgio Cabral, Jorge Picciani e outros deputados. Rosinha também foi transferida.

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR) deixou o quartel do Corpo de Bombeiros no Humaitá, para onde foi levado após ser preso, e seguiu, no fim da tarde desta quinta-feira (22), para a cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica. A mulher dele, Rosinha Garotinho, também foi transferida de Campos para a capital, onde ficará no mesmo presídio do marido, em uma ala feminina.

Garotinho e Rosinha Garotinho foram presos na manhã desta quarta em um desdobramento da Operação Chequinho, que apura crimes eleitorais. Eles negam irregularidades.

  • O Ministério Público do Rio e a Polícia Federal apuram crimes eleitorais cometidos por Garotinho e seu núcleo político
  • Foram presos preventivamente: Garotinho; Rosinha; Suledil Bernardino, ex-secretário de governo da Prefeitura de Campos dos Goytacazes; e mais duas pessoas. Outros mandados ainda são cumpridos
  • Os crimes: Garotinho e Rosinha são suspeitos de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais
  • Segundo a denúncia, a JBS firmou contrato fictício com uma empresa para repassar R$ 3 milhões para a campanha de Garotinho, em 2014
  • O presidente do PR, Antônio Carlos Rodrigues, também é alvo de mandado de prisão por irregularidades na prestação das contas
  • O esquema ainda envolveu empresas com contratos com a Prefeitura de Campos; a denúncia diz que o grupo usava até armas de fogo para cobrar propina de empresários
Garotinho deixa o quartel dos Bombeiros, no Rio, antes de seguir para Benfica (Foto: Alessandro Buzas/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Garotinho deixa o quartel dos Bombeiros, no Rio, antes de seguir para Benfica (Foto: Alessandro Buzas/Futura Press/Estadão Conteúdo)

De acordo com Carloz Azeredo, advogado de Garotinho, o ex-governador foi levado inicialmente para o quartel por uma questão de segurança.

“Quem determinou que ele ficasse no quartel foi o delegado. Foi uma medida que ele verificou do risco que Garotinho poderia correr indo para o presídio onde Sérgio Cabral está e a quadrilha do PMDB. Uma questão de respeitar a integridade física dele”, disse Azeredo.

Garotinho preso pela PF no Rio (Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo)

Garotinho preso pela PF no Rio (Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo)

Investigação

Na ação da PF nesta manhã, os agentes saíram para cumprir 9 mandados de prisão e 10 de busca e apreensão expedidos pelo juiz eleitoral de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Segundo a polícia, a ação apura os crimes de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais.

Rosinha Garotinho foi transferida, por volta das 11h40, da degacia da Polícia Federal para o presídio feminino Nilza da Silva Santos, em Campos. De acordo com a defesa do casal, o objetivo é impetrar um habeas corpus no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pedindo a soltura de Rosinha e Garotinho, ainda nesta quarta.

Fonte: G1

Powered by WP Bannerize

Deixe uma resposta